Colaboradores da Brasil Price visitam a Casa do Idoso de Araguaína

Colaboradores da Brasil Price visitam a Casa do Idoso de Araguaína




Transmitir valores como espiritualidade, humildade e valorização humana está entre as missões da Brasil Price Gestão Contábil, que promoveu a quarta edição da visita ao público da melhor idade da Casa do Idoso de Araguaína, na manhã do último dia 30. Cerca de 20 colaboradores da empresa e das Lojas Rezende, parceira na iniciativa, levaram um pouco de alegria, música e esperança para pelo menos 15 idosos da entidade. O diretor da Brasil Price, Ronaldo Dias, lembra que a ação é apenas uma das formas de retribuir à sociedade as conquistas da empresa. “É fundamental também para os nossos colaboradores, que passam a enxergar o mundo com outros olhos. Diariamente lidamos com números, impostos tributos e às vezes nos afastamos da convivência humana. Por isso temos este objetivo na empresa, dar valor às pessoas, principalmente aquelas que mais precisam da gente”, explicou.

A manhã de sábado da Dona Lili foi muito mais agradável com a visita dos colaboradores. “Fico feliz demais com a presença deles”, contou. Moradora da casa desde abril deste ano, dona Libana Chaves da Silva, de 69 anos, é natural de Barra do Ouro e foi colocada na entidade pelo irmão, já que vivia praticamente sozinha na chácara da família. “Meus parentes vêm me visitar, mas todo dia aparecem pessoas diferentes aqui pra ver a gente. Eu faço muitos amigos”, diz, satisfeita, Dona Lili.

Os colaboradores aproveitaram a oportunidade para trazer cestas básicas, inclusive com produtos natalinos como panetones, e artigos de higiene e limpeza. Para alegrar ainda mais os idosos, a turma formou um coral, que cantou músicas religiosas com o acompanhamento das palmas dos internos.

Outro momento muito importante foi o das conversas, o mais apreciado pela melhor idade. “E nós também aprendemos muito com eles”, lembra a analista contábil da Brasil Price, Célia Malaquias. Acompanhada da filha Mariana, de três anos, a colaboradora ressalta que faz questão que a criança aprenda desde cedo a valorizar a respeitar a melhor idade. “Não é só trazer comida, temos que doar tempo para essas senhoras e esses senhores. Muitos nem tem mais família para vir visitá-los e para nós é satisfatório demais ter essas conversas. É um alimento para a alma deles e nossa”, disse.

Após muitas histórias de vidas contadas e a valorosa troca de experiências, todos participaram de um saudável café da manhã com muitas frutas, sucos e bolos. O olhar de alegria e satisfação dos idosos é a recompensa para a assistente contábil das Lojas Rezende, Irisângela Sousa. “Quando a gente chega, percebemos que muitos estão cabisbaixos e tristes. Quando vamos embora e vemos os sorrisos sabemos que deixamos um pouco mais de esperança para eles”, reforça.

(Ricardo Sottero)

Fazer um comentario