No Tocantins, agricultores familiares vão produzir matéria prima para biodiesel

No Tocantins, agricultores familiares vão produzir matéria prima para biodiesel




O ano de 2014 foi declarado pela Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO) como o ano mundial da Agricultura Familiar. No Tocantins, como forma de implementar esta atividade agrária, o governo do Estado vem desenvolvendo ações que beneficiam pequenos produtores que se enquadrem nas características da agricultura familiar. Uma destas ações é a inserção de pequenos agricultores no processo de plantio de matéria prima para a produção de biodiesel pelas indústrias processadoras de grãos.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura e Pecuária, Júnior Marzola, a meta do governo é possibilitar aos pequenos agricultores a inserção em uma atividade produtiva que já tem mercado garantido. “As grandes empresas que queiram conquistar o selo verde têm que comprar pelo menos 15% de produtos vindos da agricultura familiar. Só assim poderão ter acesso a incentivos fiscais e verbas do governo federal específicas para quem é certificado”, explicou.

Desta forma, segundo o secretário, a implantação de polos produtivos de matérias primas do biodiesel se tornam importantes formas de desenvolvimento econômico para os pequenos produtores do Estado. Atualmente, um grande polo já está produzindo soja e amendoim para a produção de biodiesel na região de Santa Rosa, conforme Marzola. Ali, estão sendo cultivados cerca de seis mil hectares, abrangendo 10 municípios.

“O objetivo é oferecer ao pequeno produtor, seja ele assentado da reforma agrária, agricultor familiar ou particular, a mesma capacidade de venda de seus produtos. Pequenos produtores já desenvolvem atividades de subsistência (horticultura, pequenas criações), atividades paralelas (produção de frango) e temos que trabalhar com alguma atividade que lhes dê uma sustentação a médio e longo prazo”, disse.

No Estado, segundo o secretário, os produtos mais adequados e rentáveis para a produção de biodiesel é a soja e o amendoim. Contudo, é possível a produção do combustível a partir de outras matérias primas, como o aproveitamento de resíduos da pecuária e da fruticultura.

Segundo polo

Um segundo polo produtivo de matéria prima para a produção de biocombustível está sendo discutido para a região do município de Dois Irmãos. As vantagens da produção estão sendo apresentadas aos produtores da cidade por técnicos da Seagro e representantes das indústrias esmagadoras de grãos, como a Granol e a Vale Verde.

Desta forma, a meta, segundo Marzola é inserir os pequenos agricultores na cadeia produtiva de biodiesel, beneficiando as duas pontas: os pequenos agricultores e as grandes indústrias. “Nós vamos estimular os produtores para adesão à cadeia produtiva do biodiesel através de uma série de medidas vantajosas como a capacitação técnica, o selo biodiesel social e parcerias com empresas e instituições que contribuam para uma melhor gestão da produção”, concluiu.

– See more at: http://atn.to.gov.br/noticia/177354/#sthash.J5XpVN8z.dpuf

Fazer um comentario


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0