Governo oferece apoio a fumantes que desejam abandonar o vício

Governo oferece apoio a fumantes que desejam abandonar o vício




Parar de fumar não é uma tarefa fácil e, em meio às dificuldades, muitas pessoas precisam, além de força de vontade, buscar ajuda profissional para conseguir se livrar do vício. Só no Tocantins, de janeiro a setembro de 2013, foram 373 pessoas inseridas nos grupos de tratamento ao fumante. Dessas, 26,27% abandonaram o tratamento, enquanto 51,74% pararam de fumar.

Conforme o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o indivíduo que fuma se torna dependente da nicotina, que atua no sistema nervoso central como a cocaína, heroína e álcool. A diferença é que ela leva apenas 7 a 19 segundos para chegar ao cérebro.

A auxiliar de serviços gerais, Claudete Laurindo de Sousa, 44 anos, casada e mãe de três filhos, passou pela experiência da luta contra o cigarro e já está há oito anos sem fumar. “Em decorrência do fumo, meu pai faleceu e, com isso, eu procurei ajuda para deixar o vício do cigarro. Participei de reuniões no ambulatório da [Quadra] 108 Sul, aqui em Palmas, com o grupo de pessoas que também lutava contra o cigarro e não precisei de medicamento. Na época, meu esposo fumava, eu cheguei a pegar o cigarro na mão dele, mas não perdi a força de vontade e consegui parar de fumar. Digo às pessoas que estão querendo deixar o cigarro que vão em frente e não desistam”, conta ela.

Claudete ainda ressalta a importância do apoio da família. “Meus filhos me apoiaram nesta luta e ficaram muito felizes. Depois que você consegue vencer o cigarro, não tem coisa melhor”, ressalta, aliviada.

Tratamento e benefícios

O médico pneumologista do Hospital Geral de Palmas (HGP), Jesian Cordeiro, lembra que nem todas as pessoas em tratamento utilizam medicamentos. “Somente pouco mais da metade (em torno de 60%) das pessoas em tratamento fazem uso de medicamentos, ou seja, cada caso é um caso. O que se tem que ter em mente é que quando você fuma, tem dependência química da nicotina e, quando decide parar de fumar, é como uma guerra, da qual não se pode desistir”, explica.

Segundo o médico, dentre as inúmeras vantagens de se deixar o cigarro, estão os benefícios sociais e econômicos. A melhoria da qualidade de vida, o aspecto físico. “E aquela pessoa que sofre de doenças pulmonares terá menos crises, além de evitar o surgimento de uma série de doenças crônicas, tais como câncer, doenças pulmonares e doenças cardiovasculares”, destaca.

Unidades no Estado

No Tocantins, são 13 ambulatórios cadastrados no programa de tratamento ao fumante que funcionam nas Unidades de Saúde dos municípios de Araguaína, Colinas, Divinópolis, Gurupi, Miracema, Miranorte, Palmas, Porto Nacional, Paraíso do Tocantins, Taguatinga, Lajeado, Buriti do Tocantins e Chapada de Areia.

Nessas unidades, existem grupos de tratamento nos quais os pacientes são acompanhados por equipe multiprofissional dependendo do grau de dependência. O tratamento nos ambulatórios é realizado com a formação de grupos de 10 a 15 pessoas.

(Luciana Barros/Foto: Márcio Vieira)

Fazer um comentario


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0