NOTA: Servidores da Defensoria Pública em Greve

NOTA: Servidores da Defensoria Pública em Greve




Desde o último dia 24 de março de 2014 os Servidores do Quadro Auxiliar da Defensoria Pública do Tocantins estão em greve, buscando valorização e melhores condições de trabalho, entre elas, o envio de Projeto de Lei à Assembleia Legislativa que estabelece realinhamento vencimental, ou seja, melhoria nos salários.

Você sabe o que é a Defensoria Pública do Estado do Tocantins? 

Ela é a instituição encarregada de promover a orientação e assistência jurídica àqueles que não possuem condições de pagar advogado. É formada pelos Servidores e Defensores Públicos, duas categorias distintas, com leis específicas que regem cada uma das categorias.

Quem são esses Servidores? O que eles fazem? 

São motoristas, oficiais de diligência, assistentes de defensoria, psicólogos, assistentes sociais, técnicos em informática, analistas jurídicos, estatísticos, economistas, administradores, jornalistas, pedagogas, contadores, arquivilogistas, biblioteconomistas.

Esse corpo técnico é responsável pela triagem, agendamento, atendimento jurídico e psicossocial, elaboração de petições, e dá apoio e assessoramento aos defensores públicos nas demandas diárias que chegam através dos Assistidos. Além disso, tem o pessoal que trabalha na manutenção dos sistemas de informática, no administrativo, gestão de pessoas, divulgação de informações, entre outros. Sem contar que os profissionais também atuam nas ações itinerantes que percorrem todo o Estado, até mesmo naqueles municípios mais distantes onde a justiça e os direitos humanos as vezes não chegam.

Por que a greve?

A greve é a última opção que dispomos para sermos valorizados. Servidor valorizado necessita receber um salário justo, compatível com as suas funções.

Recebemos bem menos que os Servidores dos outros órgãos de controle (Ministério Público e Tribunal de Justiça), as discrepâncias chegam a diferenças de até 50% do valor, ou seja, metade do salário, para profissionais que atuam na mesma função e produzindo até 100% mais se compararmos as estatísticas de desempenho.

No ano de 2013 a Defensoria Pública chegou ao número de 333.302 atividades englobando todos os serviços prestados pela instituição (atendimento aos assistidos, júris, serviços prestados pelos psicólogos, assistentes sociais, analistas jurídicos entre outras demandas).

Para diminuir essas diferenças, PRECISAMOS DO SEU APOIO para conseguir nosso direito e, assim, melhor lhe atender.

LUTE CONOSCO POR UMA DEFENSORIA PÚBLICA QUE RESPEITA O SERVIDOR.

Quem passa os dias tentando garantir o direito da população tocantinense não deveria lutar pelos seus próprios direitos?

Atenciosamente,

Sindicato dos Servidores da Defensoria Pública do Estado do Tocantins – SISDEP

Fazer um comentario


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0