Ensino médio integrado forma estudantes para o mercado de trabalho

Ensino médio integrado forma estudantes para o mercado de trabalho




Na Escola Estadual Frederico José Pedreira Neto, em Palmas, o curso técnico de enfermagem na modalidade integrado ao ensino médio já tem uma turma de 33 estudantes com o curso finalizado e preparados para o mercado de trabalho. Atualmente, em todo o Tocantins, 2,6 mil alunos são atendidos com cursos técnicos como este através da educação profissional técnica de nível médio. São 39 cursos na forma integrada, concomitante ou subsequente ao ensino médio oferecidos em municípios de todas as regiões do Estado.

O curso da Escola Estadual Frederico José Pedreira Neto é oferecido pelo governo do Estado, através da Secretaria de Estado da Educação e Cultura (Seduc), pelo Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Jovens e Adultos (Proeja). “É uma grande oportunidade de estudo para aqueles que não tiveram acesso ao ensino médio na idade regular. Além de terminar o ensino médio, o aluno poderá em três anos também concluir o curso técnico em enfermagem, ele já sai preparado para enfrentar o mercado de trabalho”, afirma a coordenadora do curso, Shirley Stofel.

Para a professora de enfermagem Talliane Marciel de Oliveira, o curso é uma fábrica de bons profissionais para o mercado. Segundo ela, a qualidade de ensino ofertado faz com que a dedicação dos alunos seja de 100%.  “A área da saúde é uma área bem abrangente, e essa oportunidade que o Estado dá para essas pessoas que não têm o ensino médio e desejam trabalhar na área da saúde é muito louvável”, disse.

Para o professor de matemática Raimundo Santana, essa é uma oportunidade que vem beneficiar, principalmente, os alunos que não tiveram um apoio familiar estudantil no tempo certo. “Eu, como professor de matemática, faço uma revisão do conteúdo preparando o aluno para os desafios fora da escola, como concursos e vestibulares. Sem dúvida essa é uma grande oportunidade oferecida pelo Governo para aqueles que por algum motivo atrasou sua vida estudantil”, ressaltou.

Os estudantes

O aluno Luan Miranda, 25 anos, faz o segundo período do curso de técnico em enfermagem. “É uma oportunidade excelente para nós, principalmente para os casos como o meu, que atrasei os estudos e agora tenho a chance de terminar o ensino médio e junto me formar em um curso técnico. Tenho me dedicado e vou me dedicar mais ainda, quero fazer vale a pena essa chance”, disse o aluno.

Desejo compartilhado por Vanessa Vogado de Sousa, de 24 anos, que está no primeiro período do curso. “Nossos professores tanto na área técnica quando na área do ensino regular são muito bons. Cada disciplina nova que eu aprendo, vou me dedicando mais. Virou uma paixão mesmo, é um sonho que vou realizar em breve”, contou.

O curso também serve de preparação para o ensino superior. “Além da oportunidade de estudar em um curso técnico, o ensino médio integrado vai me ajudar a compreender mais os conteúdos básicos das disciplinas regulares. É um preparo para futuramente eu ingressar em um curso superior e me especializar ainda mais na área da saúde”, disse o aluno Willian Chyestian Costa Santos, de 18 anos.

O Proeja

O Proeja tem por objetivo oferecer oportunidade de estudos àqueles que não tiveram acesso ao ensino médio na idade regular. Este programa possibilita os conhecimentos do ensino médio às competências da educação profissional. A idade mínima para ingressar nos cursos é de 18 anos e não há limite máximo de idade. O curso tem duração de três anos e permite ao formando prosseguir os estudos em nível superior, assim como exercer atividades profissionais técnicas.

Ensino Profissionalizante

Atualmente a rede estadual de ensino oferta 39 cursos técnicos na forma integrada, concomitante ou subsequente ao ensino médio. Mais de 2,6 mil estudantes são beneficiados em Palmas e no interior do Estado, nos municípios de Almas, Araguaçu, Araguaína, Arraias, Augustinópolis, Esperantina, Guaraí, Gurupi, Itacajá, Monte do Carmo, Natividade, Pedro Afonso, Ponte Alta do Tocantins, Porto Nacional, Tocantínia e Tocantinópolis.

Além do curso de Técnico em Enfermagem, há os cursos de Técnicos em Administração, Agropecuária, em Vendas, Transações Imobiliárias, Comércio, Logística, Agente Comunitário de Saúde, Instrumento Musical, Suporte e Manutenção em Informática, Turismo, Zootecnia, e Agronegócio. A oferta dos cursos considera o potencial econômico de cada localidade.

Os cursos são oferecidos através do Proeja e também de outros programas, a exemplo do Ensino Médio Inovador (EMI).

Pronatec

Com o Programa Nacional do Programa de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) lançado nesta terça-feira, 15, no Palácio Araguaia, em Palmas, o acesso aos cursos técnicos será ampliado. Conforme informações da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), todos os 139 municípios serão beneficiados com cursos gratuitos.

O investimento total será de aproximadamente R$ 63 milhões e serão disponibilizadas 20 mil vagas para capacitação dos tocantinenses, o que deve aquecer o mercado com mão de obra qualificada. A implantação do Pronatec no Tocantins é de responsabilidade da Sedecti e conta com a parceria da Seduc.

(Hellên Flôr/Foto: Manoel Lima)

Comments are closed.