Ministério da Saúde atende senadora Kátia Abreu e autoriza R$ 5 milhões para início de obras de Centro de Reabilitação e Readaptação de Araguaína-CRER; obra custará R$ 38 milhões

Ministério da Saúde atende senadora Kátia Abreu e autoriza R$ 5 milhões para início de obras de Centro de Reabilitação e Readaptação de Araguaína-CRER; obra custará R$ 38 milhões




A senadora Kátia Abreu recebeu ontem, dia 21, do Ministério da Saúde a garantia de liberação de R$ 5 milhões para o início das obras do Centro de Reabilitação e Readaptação de Araguaína (CRER).Os recursos são o pontapé inicial necessário para a realização da licitação por parte da Prefeitura Municipal de Araguaína, para a implantação daquele centro especializado, que mobilizará investimentos da ordem de R$ 38 milhões na sua construção. Outros R$ 26,8 milhõessão necessários para aquisição de mobiliário e equipamentos. A decisão do Ministério da Saúde decorre de autorização da presidente Dilma Roussef,  atendendo pedido da senadora Kátia Abreu feito em audiência no último dia 7 de maio no Palácio do Planalto.
O Centro de Reabilitação e Readaptação de Araguaína poderá atender por volta de 700 mil pessoas, público alvo identificado na região como portador de alguma deficiência.  O Centro estará preparado para realizar aproximadamente 85 mil procedimentos ao mês, atendendo o equivalente a 1.200 pessoas por dia.

Serão atendidas pessoas com doenças neuromusculares, hanseníase, lesão medular, lesões encefálicas adquiridas, ortopedia, paralisia cerebral, traumatologia, deficiência auditiva, deficiência visual, deficiência intelectual dentre outras deficiências. Segundo Kátia Abreu, “o CRER é uma referência para o Brasil, e a idéia vem sendo amadurecida há algum tempo”. Segundo ela, “o hospital tem como finalidade proporcionar tratamento a pessoas com deficiência física, auditiva, visual e intelectual via Sistema Único de Saúde (SUS). A intenção é atender as demandas de Araguaína e todo o Estado,  além de municípios do Sul do Pará e do Maranhão”, explicou a senadora.

O hospital deve seguir padrões do CRER de Goiânia, um dos três mais conceituados do Brasil na área de atuação, junto com a Rede Sarah (Brasília) e a Associação de Assistência à Criança Deficiente (AACD), com mais de 62 anos de atuação em São Paulo, considerada entre as melhores do mundo.

(Foto: Wenderson Araujo)

Comments are closed.