Palestra de doação de sangue motivou colaboradores da Celtins de Araguaína

Palestra de doação de sangue motivou  colaboradores da Celtins de Araguaína




Todos tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e acabar com certos mitos sobre a doação

Servidoras do Hemocentro esclareceram as dúvidas dos colaboradores

Doar sangue é doar vida e os colaboradores da Celtins de Araguaína tiveram a oportunidade de esclarecer todas as dúvidas sobre a ação e engrossar o time de voluntários do Hemocentro da cidade durante uma palestra no último dia 13. A atividade, que faz parte do programa Saúde do Colaborador, trouxe informações e acabou com certos mitos sobre a doação de sangue, tudo para mostrar que o ato é uma das formas mais altruístas de se preocupar com o próximo, seja ele quem for.

A assistente social, Jaqueline Cunha, e a enfermeira, Chiara Sousa, foram as responsáveis por explicar aos colaboradores quais são os tipos sanguíneos existentes entre a população e quem pode doar para quem. “É uma oportunidade também para trabalharmos a doação de forma didática, lembrar dos conhecimentos na época do colégio e criar um embasamento para que não restem dúvidas sobre a doação”, informou Chiara.

Características do doador

Homens e mulheres entre 16 e 69 anos e acima de 50 anos estão aptos para doar sangue. Todos precisam estar bem de saúde e não podem ingerir substâncias gordurosas (três horas antes), não fumar (duas horas antes e duas depois) e não fazer uso de bebidas alcóolicas (12 horas) antes da doação. Outra exigência é que o doador não tenha ou tenha tido doenças transmitidas pelo sangue como Hepatites B e C, além de não ter comportamento de risco para Doenças Sexualmente Transmissíveis (DSTs).

“Um mito importante que temos que descontruir é a necessidade do jejum. A pessoa pode comer, sim, antes de doar sangue, desde que não sejam alimentos com muita gordura”, acrescenta Jaqueline.

Outros mitos

Doar sangue não engrossa e nem afina o sangue, garantiram as palestrantes. Não há contaminação porque todos os materiais utilizados são descartáveis e não há influência no ganho ou perda de peso. “Mulheres em período menstrual podem doar também. Somente gestantes e lactantes devem evitar a doação para preservar a saúde da mãe e do bebê”, reforça a enfermeira.

Procedimento e regularidade

Homens podem doar sangue a cada dois meses, mulheres a cada três e idosos entre 60 e 69 anos, de seis em seis meses. Quando chega ao Hemocentro, o doador passa por algumas etapas como entrevista, triagem hematológica (exames para anemia, malária, hepatites, Chagas e DSTs), triagem clínica e a sala de coleta. Este último leva entre cinco e 15 minutos.

Ganhos

Durante toda a palestra, os mais de 30 colaboradores da Celtins tiraram as dúvidas, adquiriram novas informações e garantiram tornar-se novos doadores. É o caso do assistente comercial Jean Saraiva, que nunca doou sangue e admite que foi pelo medo. “Mas faço questão de superar isso porque sei o quanto esta ação é importante. Já tive casos na minha família de pessoas que precisaram de sangue e fomos abençados com doadores”, contou.

 
(Crédito: Ricardo Sottero)

Comments are closed.