Vigilância Sanitária realiza visita no comércio de Araguaína

Vigilância Sanitária realiza visita no comércio de Araguaína




Esta semana, duas ações foram realizadas pela vigilância a fim de melhorar a qualidade dos alimentos servidos à população araguainense

 

Depois de receber denúncias, a Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria da Saúde, realizou nesta quinta-feira, das 19 à meia noite, uma visita aos estabelecimentos comerciais como lanchonetes e pitdogs da cidade. A ação de rotina, realizada pela Vigilância Sanitária Municipal (Visa) no comércio noturno, teve como objetivo inibir a comercialização e o consumo das maioneses caseiras e molhos verdes, uma vez que o preparo e o armazenamento do produto por tempo prolongado geram a bactéria conhecida como Salmonella.

Segundo o secretário interino da Saúde, Dr. Jean Coutinho, foram feitas 21 orientações sobre a legislação municipal e 08 cadastros para licenciamento sanitário. A rota partiu do Entroncamento, passou pela Praça do Noroeste, Vila Aliança, Bairro São João, Praça do Araguaína Sul, Setor Coimbra e finalizou na Vila Patrocínio.

Foram retirados produtos de 09 estabelecimentos, totalizando 62 bisnagas de maionese e molho de tomate (catchup) e 275 saquinhos de maionese caseira. Todos os alimentos encontrados foram recolhidos, inutilizados e descartados no aterro sanitário municipal. “Na reincidência desta infração sanitária, os responsáveis terão os produtos apreendidos e responderão a processo administrativo sanitário que poderá culminar em multa e ou interdição do estabelecimento”, alertou Coutinho.

Panificadoras

Depois de episódios envolvendo empreendimentos no ramo de panificação na cidade, a Visa intensificou a vistoria e realizou esta semana também a visita a 69 empreendimentos do ramo na cidade. O objetivo da blitz direcionada às panificadoras e restaurantes foi verificar a validade e, se necessário, fazer a apreensão de produtos impróprios para consumo humano. “Os empresários terão que se regularizar, pois iremos monitorar de perto a qualidade do alimento servido aos araguainenses”, adiantou o secretário, Dr. Jean Coutinho. Segundo ele, as duas ações contaram com um efetivo de 13 fiscais divididos em três equipes. 

Lei Municipal

Segundo a Lei Municipal nº 1.967/2001, estabelecimentos comerciais, como lanchonetes e pitdogs, devem oferecer aos consumidores exclusivamente maionese, catchup e mostarda em forma de sachês. Para a confecção da lei, observou-se que por serem feitas com ovo cru, as maioneses podem estar contaminadas com a Salmonella, bactéria que se prolifera no produto. Sua ingestão causam vômitos, diarreia, dores abdominais, febre e com complicações que podem levar à morte. No acondicionamento, as bisnagas sofrem alteração na temperatura sempre que oferecidas aos clientes, o que causam diminuição na qualidade do produto e proliferação de bactérias no ambiente. Quanto à rotulagem, de acordo com a RDC/ANVISA nº 259/02, os alimentos embalados na ausência do consumidor deverão conter rótulo com todas as informações que a legislação indica, tais como prazo de validade, ingredientes e modo de conservação.

Comments are closed.