Funamc realiza cadastramento e recadastramento de sepulturas do Cemitério São Lázaro

Funamc realiza cadastramento e recadastramento de sepulturas do Cemitério São Lázaro

Mais de 30 mil sepulturas devem ser recadastradas e cadastradas pela fundação no maior cemitério público da região Norte do Tocantins, até fevereiro de 2015

 

A Prefeitura de Araguaína, por meio da Fundação de Atividade Municipal Comunitária (Funamc) já começou o cadastramento e recadastramento de sepulturas do Cemitério São Lázaro, considerado como sendo o maior cemitério público da região Norte do Tocantins. Estima-se que cerca de 35 mil pessoas estejam enterradas no local.

A presidente da Funamc, Cleide Melo, explicou que o objetivo desta ação é fazer com que os familiares das pessoas que estão sepultadas no cemitério possam atualizar a sua documentação na entidade, além de organizar todos os registros arquivados na fundação. “Tem muitas famílias que não tem registro ou até mesmo não tem o certificado que é expedido pela Funamc daqueles que foram sepultados no São Lázaro”, explicou.

Destacou que todas as famílias devem ter este certificado atualizado e para aquelas que ainda não o possuem, têm que adquirir o documento por meio do cadastramento. O cadastramento e recadastramento segue até 29 de fevereiro de 2015.

Procedimento

O primeiro passo dos familiares para efeituar o cadastramento ou recadastramento é procurar a administração do Cemitério São Lázaro, para verificar a situação das sepulturas de seus entes queridos. Em seguida, devem ir até a Funamc para apresentar a documentação necessária.

As pessoas devem apresentar os seguintes documentos: Carteira de Identidade (RG), Título de Eleitor, CPF, comprovante de residência, o certificado da Funamc (para aqueles que possuem) e a Certidão de Óbito da pessoa sepultada no cemitério.

Para esclarecer as dúvidas, as famílias podem entrar em contato com a Funamc por meio dos seguintes telefones: 9213-6156 (Cleide), 8468-4325 (Plantão da Funamc), 9973-9789 (Laurene) e 3414-0431 (Funamc).

(Foto: Leila Mel/Ascom Araguaína)

Comments are closed.