Araguaína investe em saneamento básico

Araguaína investe em saneamento básico




A meta é que a rede de esgoto chegue para mais de 80% da população até 2017

As obras de saneamento básico estão em ritmo acelerado em Araguaína. A expansão da rede coletora de esgoto já conta com mais de 110 km de extensão. Os trabalhos da Prefeitura são realizados em parceria com a Odebrecht Ambiental/Saneatins, concessionária dos serviços de água e esgoto no Município. Nessa primeira etapa, mais 24 mil araguainenses terão o esgoto coletado e tratado.

“Isso acabará de vez com problemas antigos relacionados ao esgoto, como o mau cheiro nas ruas, contaminação do solo, doenças e a poluição dos lençóis freáticos de Araguaína. Sabemos o quanto o investimento em saneamento básico é importante para a qualidade de vida e saúde da população. Por isso, não medimos esforços para realizar obras como essa”, destacou o prefeito Ronaldo Dimas.

Atualmente, 13% da população (quase 21 mil) já são atendidos por três Estações de Tratamento de Esgoto (ETE): Neblina, Vila Couto e Vila Azul, que têm a missão de devolver a água em boas condições ao meio ambiente, ou reutilizá-la para fins não potáveis.

Primeira etapa

O Setor Araguaína Sul já recebeu as redes coletoras de esgoto. Os trabalhos de ampliação seguem nesta semana no Setor Alaska. Na próxima semana, as frentes seguem para o Setor Rodoviário, para realização das ligações de esgoto das residências.

Além desses setores, o Centro e os bairros Senador, Vila Aliança, Rodoviário, São Miguel, Anhanguera, Jardim Esplanada, Oeste, São João, Martins Jorge e Jardim América contarão com saneamento básico.

Após a implantação das redes de esgoto, a manutenção e operação serão realizadas pela Prefeitura.

Meta

A próxima etapa será a operação da nova Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Lontra, responsável por fazer o tratamento de esgoto e universalizar o saneamento no município. A estação está localizada em uma área de 3,65 hectares (36.464m²) às margens da BR-153, próximo à ponte sobre o Rio Lontra, nas proximidades do bairro JK.

A meta é que a parceria garanta acesso ao benefício a mais de 80% da população até 2017. As obras garantirão a implantação de quatro módulos de tratamento. Quando estiver em pleno funcionamento, a projeção é que o sistema de esgotamento sanitário beneficiará 240 mil habitantes.

O convênio garantiu a construção de um coletor-tronco, que receberá o esgoto (efluentes) dos coletores da área de abrangência dos bairros. A estrutura tem um diâmetro de 900 milímetros, mais de 2.100 metros de extensão, e está localizada no Jardim Itatiaia e Setor Oeste, na margem direita do Rio Lontra.  O esgoto recebido pelo coletor-tronco será conduzido para a ETE Lontra.

(Weberson Dias/Foto: Leila Mel)

Fazer um comentario