Tecnologia atesta qualidade do asfalto aplicado em Araguaína

Tecnologia atesta qualidade do asfalto aplicado em Araguaína




Os equipamentos, que ampliam a vida útil do pavimento, são de uso inédito na cidade

Com o objetivo de manter a qualidade do novo asfalto aplicado nas ruas em Araguaína, as equipes da Prefeitura estão fazendo uso de equipamentos inéditos na cidade: o termômetro infravermelho e a máquina vibroacabadora. O primeiro tem a função de mostrar se o asfalto CBUQ está na temperatura aceitável; o segundo, regular a largura, a espessura ou altura da camada da capa asfáltica, além de alinhá-la e nivelá-la.

O emprego dos aparelhos, além de ser um aliado para aumentar a vida útil do pavimento, representa economia de material e mão de obra beneficiando a população com serviços de qualidade e reduzindo significativamente a possibilidade de penetração da água no asfalto.

Termômetro infravermelho
O controlador de temperatura digital se dá quando acionado um raio laser de alta precisão, que, aplicado sobre a massa asfáltica, gera uma resposta no visor do equipamento, dando as características da temperatura em graus Celsius (°C) e Fahrenheit (°F), ao mesmo tempo.

“Essa espécie de termômetros digitais são os mais adequados para calibrar a temperatura do asfalto. Se a temperatura não estiver de acordo, paramos a usina e a aplicação”, explicou o prefeito Ronaldo Dimas.

A temperatura ideal para aplicação da massa é que ela esteja em 160°C. Segundo um dos analistas do laboratório, se chegar a marca de 180°C (temperatura considerada muito alta) e se descer a temperatura para apenas 80°C (considerada fria) a massa fica imprópria para uso.

A utilização do equipamento digital é uma exigência do prefeito Ronaldo Dimas na intenção de manter a qualidade do revestimento aplicado nas vias da cidade. A nova tecnologia começou a ser utilizada pela primeira vez no início de 2015 na aplicação da capa asfáltica em CBUQ, na Rua Félix Maciel, prolongamento da Avenida Cônego João Lima, na Vila Piauí.

Máquina vibroacabadora
A máquina vibroacabadora de asfalto faz a distribuição da massa através de um sistema eletrônico, que regula a largura e espessura da capa asfáltica, além de nivela-la, através da mesa, que varia de 2,3 a 6 metros de largura.

Um dos benefícios da máquina é evitar a formação de desníveis. Seu potencial de variar a espessura e tamanho da capa proporciona um trabalho de qualidade.

 Asfalto
O CBUQ aplicado em Araguaína, por exemplo, resiste à trafegabilidade de 30 a 45 toneladas, dependendo das características físico-químicas da massa e da base do pavimento onde se dá a aplicação.

O pavimento com o CBUQ é feito em etapas. A primeira etapa conta com o perfilamento da rua e a segunda com aplicação da capa asfáltica, na qual são usados o termômetro e a máquina vibroacabadora. “Parece que estamos asfaltando a rua duas vezes, mas não é, o processo segue etapas para garantir a qualidade”, explica o prefeito Ronaldo Dimas.

Após fazer constantes fiscalizações nas frentes e análises de calibração da massa asfáltica, mensalmente os profissionais qualificados enviam relatórios para serem acompanhados e analisados pelo prefeito em relação às regularidades na distribuição e qualidade da massa.

(Weberson Dias/Foto: Leila Mel)

Fazer um comentario