Colaboradores da Energisa Araguaína orientam alunos de escola municipal

Colaboradores da Energisa Araguaína orientam alunos de escola municipal




O uso seguro de energia elétrica e a importância da economia dentro de casa são os temas de palestras

Em 2015, a Energisa atualizou e incrementou o programa de palestras nas escolas para conscientizar os alunos sobre os perigos dos choques elétricos e a importância da economia de energia elétrica. Cerca de 50 alunos da Escola Municipal Francisco Bueno de Freitas, no setor Maracanã, em Araguaína, tiveram a oportunidade de aprender com os colaboradores da Energisa.

Durante mais de uma hora, o técnico em segurança do trabalho, João Aparecido Lima, e o eletricista líder da unidade de serviço de Araguaína, Vanderli de Jesus, conversaram com alunos e professores sobre os cuidados com as instalações elétricas da casa, fios desencapados, soltar pipas longe das redes de energia, ligações irregulares e importantes dicas de economia de energia elétrica. “As crianças têm uma grande capacidade de levar as informações até os pais e amigos e ajudar na conscientização”, explicou Vanderli. Os alunos também tiveram a oportunidade de ver um eletricista devidamente vestido com todos os equipamentos de segurança para trabalhar nas redes elétricas.

Mas o momento mais aguardado pelos estudantes foi a hora de conhecer a maquete de uma casa, que simula o consumo de cada um dos eletrodomésticos. Edvan Ribeiro, de 13 anos, se surpreendeu com as informações passadas pelos colaboradores. “Eu não sabia que uma televisão gastava tanto, ainda mais quando está desligada só com aquela luzinha vermelha acesa. Vou assistir menos para economizar agora”, contou.

Já para Wilton Pereira de Sousa, 10 anos, o que mais chamou a atenção foram os perigos na brincadeira que ele mais gosta. “Agora eu sei o quanto é perigoso soltar pipa perto dos fios e ainda tentar tirar quando enrosca. Nunca mais vou fazer isso”.

De acordo com João Aparecido, a Energisa oferece as palestras educativas às escolas, mas também está à disposição quando há solicitações. “A gente gosta de trabalhar principalmente com esse público de sete a 12 anos porque eles absorvem bem as informações e são bastante curiosos”, disse o técnico em segurança do trabalho.

O gestor do colégio, Welton John Pereira Santos, aprovou a iniciativa. “É bastante interessante este trabalho, principalmente na hora de levar o conhecimento para casa e colocar em prática”.

(Ricardo Sottero)

Fazer um comentario