Mais de 560 óculos de grau são apreendidos em Araguaína

Mais de 560 óculos de grau são apreendidos em Araguaína

Os produtos estavam sendo vendidos de forma irregular, sem licença sanitária do Município

 

Após denúncia, a Vigilância Sanitária de Araguaína apreendeu de forma cautelar 564 óculos de grau em uma espécie de clínica clandestina, prontos para serem comercializados, no Povoado Barra da Grota. A operação aconteceu na última sexta, 27, por volta das 11h30, quando a equipe de fiscais constatou em um anexo da igreja do bairro que estava acontecendo a venda irregular dos produtos sem licença.

Durante a visita da equipe ao local, verificou-se tratar de uma ótica de Imperatriz (MA), que vendia e montava os óculos ali mesmo, atuando sem licença expedida pela Vigilância Sanitária. No momento da inspeção não foi flagrada a ocorrência de consulta médica.

Sem o documento para operar em mãos, foram apreendidos cerca de R$ 15 mil em produtos: óculos com lentes de grau prontas, armações de óculos, espelhos e impressos da ótica que constavam os dados cadastrais dos clientes, informações do tipo de lente e grau de visão a ser corrigido. “Recolhemos todos os produtos e notificamos os responsáveis para que possam se legalizar”, afirmou o coordenador do órgão, Cláudio Aguiar.

Orientações

Cláudio alertou a população quanto ao uso de produtos que afetam diretamente a visão. “Produtos dessa natureza merecem um cuidado muito especial, ainda mais se tratando de óculos de grau. Isso é muito sério. As pessoas precisam de orientação médica e carecem de consciência em relação a esse tipo de produto, em especial aqueles destinados às crianças, pois há sérias consequências que podem ser irreversíveis”, destacou ele.

Segundo o coordenador, para que possa atuar, a clínica deve se regularizar junto à Secretaria Municipal da Fazenda e Vigilância Sanitária para obter as licenças de funcionamento.

Relatório

De acordo com o coordenador, um relatório detalhado deve ser encaminhado para o Conselho Regional de Medicina, para que sejam feitas as investigações em relação ao suposto oftalmologista que atuava no local e que já tinha agendamento para estar atendendo em outra igreja no Setor Araguaína Sul.

“Agora queremos saber onde acontecem esses tipos de consultas oftalmológicas, juntamente com a venda de produtos óticos e com qual periodicidade, pois ninguém pode comercializar esse tipo de produto sem a licença do Município”, destacou Aguiar, afirmando que a empresa tem 15 dias úteis para apresentar a defesa contra o auto de infração aplicado ao responsável e, caso seja comprovada a legalidade dos produtos, eles sejam devolvidos ao estabelecimento no Maranhão.

“Quando tiramos de circulação produtos inadequados à saúde e orientamos os comerciantes para proteger a saúde da população é que observamos o êxito de nosso trabalho”, afirmou.

Ações

Instituições como açougues, clínicas, hospitais, farmácias, salões de beleza, peixarias e supermercados são constantemente vistoriados pelos fiscais da Vigilância Sanitária, que realizam inspeções sanitárias em mais de 3 mil estabelecimentos comerciais por ano em Araguaína.

Do início do ano até agora foram visitados pontos comerciais em feiras livres que vendem carnes: suínas, aves, peixes e caprinos. Plantões foram montados para orientar os comerciantes em relação ao uso de gelo e a manutenção da limpeza no ambiente. Outra ação recente foi o plantão realizado durante as quatro noites do Carnaval, para orientar os comerciantes em relação à vestimenta e higiene pessoal, armazenamento, validade e acondicionamento de produtos, a fim de evitar a contaminação onde há grande fluxo de pessoas.

As próximas ações deste ano acontecem durante o período da Semana Santa, a Exposição Agropecuária de Araguaína (Expoara) e o São João do Cerrado.

(Weberson Dias)

Fazer um comentario