Polícia Militar prende suspeitos de incendiarem ônibus em Palmas

Polícia Militar prende suspeitos de incendiarem ônibus em Palmas




Após a informação da Prefeitura de Palmas sobre a respeito dos três ataques a ônibus coletivos ocorridos na Capital entre os dias 27 e 28 de março, o Serviço de Inteligência da Polícia Militar (PM), com atuações decisivas da equipe de Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotem), da Guarda Metropolitana e da Polícia Civil conseguiram realizar a prisão dos suspeitos. São eles, José Luzio dos Santos, 21 anos, Isaías Bruno Lima de Melo, 19 anos, Bruno Burjaque da Silva Santos, 22 anos, Jonathan Koopa (vulgo Totó), 22 anos, na noite de terça-feira, 03.

Segundo informado pelo denunciante, que após depoimento foi liberado, sob a alegação de que tinha envolvimento no caso, a ordem para os ataques teria partido dos presidiários da Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPP) em retaliação à greve da Polícia Civil, que retirou alguns direitos dos detentos, um deles visitas.

Os suspeitos estavam em posse de uma motocicleta e ao serem abordados no setor Jardim Aureny IV foi constatado que o veículo era fruto de roubo. Após levantamento de informações sobre eles, a PM constatou que se tratavam dos envolvidos no caso dos incêndios aos ônibus.

Outro suspeito de envolvimento no caso foi preso em Araguaína. As informações levantadas apontaram que o detento Jardiel dos Santos Lopes, que cumpria sua pena em regime semiaberto. Ele seria o mandante dos atentados no município, enquanto os demais tiveram participação direta na execução das ações criminosas. Jardiel teria pago de R$ 8.000,00 por cada veículo queimado. Essa informações estão sendo investigadas.

Para o comandante-geral da PM, coronel Glauber de Oliveira Santos, esse foi o resultado de um árduo trabalho que contou com a colaboração de todo o efetivo da PM e demais órgãos de Segurança Pública. “Agradecemos aos policiais militares do Estado do Tocantins que não mediram esforços para realizar esta ação bem sucedida que culminou com a prisão desses supostos autores. Mais uma vez, a PM mostrou a importância que tem para garantir a tranquilidade da sociedade”.

(Aline Brabo/PM-TO)

Fazer um comentario