Araguaína reduz de forma expressiva o déficit habitacional

Araguaína reduz de forma expressiva o déficit habitacional




Araguaína já é referência para o Brasil, sendo a segunda cidade com o maior programa habitacional da Região Norte, ficando atrás apenas de Belém (PA)

O prefeito Ronaldo Dimas tem intensificado os esforços para reduzir o déficit habitacional em Araguaína e o Município já é uma referência para o Brasil. A cidade é a segunda da Região Norte do Brasil que tem o maior programa habitacional. A primeira posição é ocupada por Belém, capital paraense. Em 2014, foram entregues 2.204 casas e a previsão é de mais 4.406 até 2016. A redução no déficit até agora foi de 18% e deve subir para 36%, após a entrega das mais de 4 mil casas.

Apesar disso, segundo levantamentos da Secretaria da Habitação, há 10.437 araguainenses que ainda precisam de casa própria. Por esse motivo, o Programa Municipal ‘Casa Para Quem Precisa’, desenvolvido nesta gestão, tem como meta a realização do sonho das famílias cadastradas no Programa Minha Casa Minha Vida.

No Residencial Costa Esmeralda já foram entregues para a população carente 1.788 casas e no Construindo Sonhos, mais 416, somando 2.204 só no ano de 2014. E, de acordo com o prefeito Ronaldo Dimas, 4.406 novas unidades habitacionais ainda serão entregues até o final desta gestão. “Estão em curso outras quatro etapas do empreendimento Lago Azul, que conta com 2.530 unidades já em construção; o Residencial Parque do Lago, com mais 876; e, na modalidade Associativismo, próximo ao setor Barros, serão mais 1.000 casas”, lembrou Dimas.

Os novos loteamentos já nascem com infraestrutura completa de asfalto, esgoto, saneamento básico e equipamentos públicos. “O ritmo das obras está bom. Espero que um pequeno atraso de pagamento por parte da Caixa, não interfira no ritmo, no andamento e na entrega previstas para serem iniciadas agora no meio do ano”, pontuou.

Do empreendimento Parque do Lago, para servidores públicos, muitos já foram convocados para a abertura das contas e escolha da planta da casa. Já o Residencial Lago Azul, cujas obras das quatro etapas estão em andamento, está com mais de 70% concluído. A construtora responsável está fazendo a adaptação das casas para os deficientes físicos e as visitas sociais de pré-seleção estão em andamento. “Todas as unidades habitacionais são acessíveis e iremos garantir a cota de deficientes que serão contemplados”, assegurou o prefeito Ronaldo Dimas. “Estamos acompanhando e fiscalizando para que a população receba um produto de qualidade”, disse.

As casas que serão construídas na modalidade Associativismo irão beneficiar funcionários públicos, cooperados, associados e funcionários de indústrias e supermercados, que ganham até R$1.600,00. Pelo menos 22 reuniões serão realizadas entre os cadastrados e o processo seletivo aguarda agora a aprovação dos cadastros por parte da Caixa Econômica Federal. A segunda reunião acontecerá no mês de março.

Compromisso

A Secretaria da Habitação está mobilizada para realização das visitas sociais, que funciona como pré-seleção dos cadastros que serão encaminhados para o sorteio que definirá os beneficiários dos novos setores. Uma equipe de 8 assistentes sociais promove a visitação às residências dos cadastrados para conferir e comprovar as informações fornecidas junto à Habitação. Após as visitas, os cadastrados considerados aptos são encaminhados para a próxima etapa do processo seletivo.

(Weberson Dias/Foto: Leila Mel)

Fazer um comentario