Vizinho leva susto após polícia invadir a casa errada em Araguaína

Vizinho leva susto após polícia invadir a casa errada em Araguaína




Policiais civis do Pará cumpriram mandado de prisão em Araguaína.
Morador chorou ao saber que a polícia não iria pagar pelos prejuízos

 

Um morador de Araguaína, no norte do Tocantins, levou um susto após ter a casa invadida por policiais civis do Pará na manhã desta terça-feira (18). Dez homens da polícia paraense estão no Tocantins para cumprir mandados de prisão contra suspeitos de assaltar uma agência bancária em São Geraldo do Araguaia (PA). O problema é que quando os policiais foram invadir a casa de um suspeito que mora há mais de seis anos na periferia de Araguaína, eles arrombaram a casa do vizinho dele, um aposentado.

Na casa do morador ficaram os prejuízos provocados pela invasão. O aposentado, Francisco Shanwoski, disse que os policiais já chegaram arrombando as portas da casa dele. “Eles [policiais] disseram que não iriam arcar com nada. Que eu que fosse procurar os meus direitos. É revoltante”, diz emocionado. Os delegados de Marabá (PA), que cumpriram o mandado não comentaram o fato.

Depois os policiais foram até a casa correta e prenderam Reginaldo Sousa Santos. Ele é suspeito de participar de um assalto a uma agência bancária em São Geraldo do Araguaia (PA), no dia 9 de fevereiro deste ano. Segundo a polícia, pelos menos seis homens invadiram o local armados para roubar. Durante a ação, uma adolescente morreu vítima de um tiro disparado por um dos criminosos.

Na casa de Reginaldo os policiais apreenderam um cilindro de oxigênio, maçarico, pé de cabra, além de outros equipamentos. “O material é meu. Eu comprei o material que estava em casa, mas não ia fazer nada. Só que o material é meu”, afirma o suspeito Reginaldo Sousa Santos.

Os vizinhos do suspeito disseram que não desconfiavam de nada. Reginaldo estava sendo monitorado pela polícia do Pará há cerca de dois meses e a ação desta terça-feira contou com o apoio de policiais civis tocantinenses.

A Secretaria de Segurança Pública do Pará (Segup) confirmou que existe uma investigação da Polícia Civil no Tocantins. No entanto, sobre o caso do aposentado Francisco Shanwoski, a Segup informou que ainda não tomou conhecimento do ocorrido e que o caso será apurarado. O órgão destacou que se houve de fato alguma responsabilidade por parte da Polícia Civil do Pará, quanto aos prejuízos do morador, a secretaria vai arcar com as despesas dele.

Operação
A operação aconteceu ao mesmo tempo em outras três cidades. Mais quatro pessoas foram presas. Roberto Guega Chiquet, que é natural de Araguaína, foi encontrado em Redenção (PA). Ainda no Tocantins, no município de Piraquê, a polícia prendeu Pedro Filho Pereira dos Santos, o Passarinho. Paulo de Tássio Carneiro de Sousa, de 56 anos, o Pernambuco e Valdinei Pereira da Silva, de 40 anos, foram presos em Imperatriz (MA). Todos são acusados de participar do assalto em São Geraldo do Araguaia (PA) e serão encaminhados para as delegacias de Marabá e Belém, no Pará.

(Do G1, TO)

Fazer um comentario