Parque Tecnológico de Araguaína é apresentado ao Governo do Estado

Parque Tecnológico de Araguaína é apresentado ao Governo do Estado

Até 14 de abril serão definidas a participação e a contribuição de cada órgão na implantação e execução do PQTA

A Prefeitura de Araguaína apresentou ao Governo do Estado o projeto do Parque Tecnológico de Araguaína ( PQTA). Foram três reuniões que aconteceram no final do mês de março, no Palácio Araguaia, na sede da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins (Fieto) e na Secretaria Estadual de Desenvolvimento Econômico e Turismo (Sedetur), em Palmas.

O encontro contou com a presença do prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, do secretário municipal da Fazenda, Fabiano Sousa, deputados estaduais, do governador Marcelo Miranda, secretários estaduais, além de representantes da indústria do Estado e do Sebrae, parceiros do projeto desde 2014.

Após a apresentação do projeto feita pelo secretário municipal Fabiano Sousa, o Governo do Estado se comprometeu em apresentar até o dia 14 de abril qual será a participação e a contribuição de cada órgão do governo na implantação e execução do PQTA. Ficou decidido também que no início de maio de 2015 acontecerá uma reunião em Araguaína com todos os parceiros do projeto para assinatura de um protocolo de intenções do Parque Tecnológico.

O que é PQTA

O Parque Tecnológico é uma solução que oferece infraestrutura de baixo custo e um ambiente onde empresas podem formar clusters (grupos de integração) e compartilhar facilidades, como áreas comuns, comunicação de alta velocidade, engenharia e outros serviços; sua constituição envolve universidades, laboratórios de pesquisa, empresas de alta tecnologia e prestadoras de serviços correlatos.

Público-alvo

Empresas, incubadoras, hotéis tecnológicos e instituições de ensino que atuam e desenvolvem projetos relacionados ao agronegócio, energia renovável e biotecnologia. Sua área de atuação abrangerá também municípios próximos a Araguaína.

Objetivos

Impulsionar o desenvolvimento científico e tecnológico da região bem como o fortalecimento da indústria ligada à área de silvicultura, biotecnologia e energias renováveis; aumentar a competitividade das empresas existentes e criar novas empresas; atrair novas atividades de pesquisa, desenvolvimento e produção de bens e serviços inovadores; atrair novas empresas de base tecnológica para Araguaína e região, dentre outros.

Localização

O município de Araguaína já destinou uma área de 540.000 m² para implantação do PQTA, área adjunta ao Distrito Agroindustrial de Araguaína (DAIARA) e a Zona de Processamento para Exportação (ZPE). 

Coordenação e prazo

A gestão do projeto será feita por representantes do Município de Araguaína e instituições parceiras. O prazo do projeto é de nove anos, com início em 2014 e término em 2022.

(Alberto Rocha/Foto: Luzinete Bispo)



Fazer um comentario