Unidades básicas recebem antenas de internet gratuita para informatização da saúde

Unidades básicas recebem antenas de internet gratuita para informatização da saúde

Até julho deste ano, todas as unidades estarão com os serviços interligados, como parte do Programa Araguaína Conectada e da efetivação do 0800 da Saúde

 

Com o objetivo de fortalecer a atenção básica e possibilitar a marcação de consultas por telefone, estão sendo instaladas antenas parabólicas nas unidades básicas de saúde (UBS) de Araguaína. Os equipamentos vão proporcionar internet via satélite gratuita de 1MB às 18 UBS, como parte integrante do Programa Municipal Araguaína Conectada. O projeto é desenvolvido pela Prefeitura em parceria com os ministérios da Saúde e das Comunicações, através do programa nacional “Internet para Todos”. Esta semana os trabalhos seguem na UBS Manoel Maria Dias de Brito, no Setor Cimba.

As UBS dos setores JK, Noroeste, Novo Horizonte e Araguaína Sul já receberam as antenas. A ação visa a informatização dos postos de saúde, estruturar o sistema de comunicação e fazer dos postos de saúde pontos de internet para efetivação do 0800 da Saúde.

De acordo com o secretário Jean Coutinho, para o funcionamento da internet será feita a aquisição de 190 novos computadores, que serão distribuídos nos postos de saúde, estoques e sede do órgão. Além da internet, toda a rede municipal será capacitada para fazer uso da tecnologia, proporcionando agilidade na marcação e no retorno à consulta médica. “A estimativa é que até julho de 2015 a informatização da saúde esteja efetivada e até dezembro o 0800 seja implantado”, disse Coutinho.

Araguaína Conectada

A informatização da Secretaria Municipal da Saúde faz parte do Araguaína Conectada, que tem como objetivo a construção de uma infraestrutura de telecomunicações.

O projeto contempla sete programas de modernização da cidade: interligação de órgãos públicos municipais através da rede de dados, disponibilização de internet gratuita em diversos pontos públicos da cidade, sistema de vídeo monitoramento urbano, cadastro multifinalitário (mapeamento para restabelecer a base de endereços em Araguaína), virtualização de documentos públicos, bem como modernização da fiscalização e do processo de trabalho dos agentes de endemia.

O valor global do projeto está estimado em R$ 11,4 milhões e deve entrar em funcionamento no próximo mês.

(Weberson Dias/Foto: Leila Mel)



Fazer um comentario