Em Araguaína, Aterro Sanitário Intermunicipal deve funcionar em julho

Em Araguaína, Aterro Sanitário Intermunicipal deve funcionar em julho

A cidade será a primeira da região norte do Estado com um aterro que cumpre rigorosamente a legislação ambiental

 

Será entregue até o final de julho o Aterro Sanitário Intermunicipal de Araguaína. As obras estão bem adiantadas e dezenas de trabalhadores atuam na instalação da eletricidade, acabamento e na aplicação de asfalto no trevo que dá acesso ao aterro. Quando estiver totalmente pronto, o aterro, cuja operação ficará sob a responsabilidade da empresa Litucera, vai atender Araguaína e mais 12 cidades vizinhas, que compõem o Consórcio Intermunicipal.

aterro Crédito Marcos Filho - Ascom (372d) aterro Crédito Marcos Filho - Ascom (372c)
aterro Crédito Marcos Filho - Ascom (372b) aterro Crédito Marcos Filho - Ascom (372a)

“Todos os municípios que utilizarão esse aterro estarão cumprindo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que determina até o final de 2016 a extinção dos antigos ‘lixões’ e sejam implementados os aterros, nas modalidades Municipal ou Intermunicipal”, destacou o diretor municipal de Fiscalização e Monitoramento Ambiental, Anibal de Sousa Neto.

Atualmente nove municípios compõem o consórcio: Wanderlândia, Darcinópolis, Carmolândia, Piraquê, Santa Fé do Araguaia, Nova Olinda, Babaçulândia, Muricilândia e Aragominas. Posteriormente, Araguanã, Xambioá e Filadélfia serão incorporados ao acordo.

O aterro está de acordo com as resoluções Conselho Nacional do Meio Ambiente, Política Nacional de Resíduos Sólidos, consolidando o Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Urbanos e implementando as ações do Plano Nacional de Saneamento em Araguaína.

Acesso

Logo na entrada, a parceria do Governo do Estado e a Prefeitura garantiram a construção de uma rotatória na BR-153 e também o asfaltamento das ruas do trevo que vai facilitar o acesso à entrada e ao fluxo de veículos na rodovia federal. Na área do aterro, uma área administrativa com duas salas e dois banheiros está pronta, restando apenas a aquisição de materiais de escritório.

Estrutura

Também está praticamente pronto para funcionamento o galpão de triagem, onde ficarão dois esterilizadores ou autoclaves, que terão a função de reduzir os resíduos sólidos; um triturador, que vai recortar os materiais para reciclagem; e também um incinerador, para queima do lixo hospitalar. É no galpão também onde vai funcionar a Estação de Tratamento de Chorume.

Também está pronta para uso uma balança de solo, capaz de efetuar a pesagem dos resíduos com precisão para que cada tonelada de lixo coletado seja paga pela Prefeitura. A sala de controle da balança e uma guarita estão quase prontos.

Duas valas, forradas por um material emborrachado, também já foram concluídas para depósito do lixo sólido produzido na cidade. A produção do gás metano que pode ser incinerado ou reaproveitado terá destinação correta. “Vamos receber e tratar lixo domiciliar, resíduos de saúde e lixo industrial. Futuramente haverá uma ampliação para receber outros resíduos”, explicou. 

Reciclagem

Araguaína produz em média 110 toneladas de resíduo domiciliar e de saúde por dia. Desse número, 70% é reciclável, como plástico, metal e papel. A próxima campanha adotada pela Prefeitura será a coleta seletiva pelos moradores.  “Vale destacar também que o Aterro obedece a distância mínima legal da área de segurança aeroportuária (ASA), que é de 20 km do Aeroporto da cidade”, finalizou.

(Weberson Dias/Foto: Marcos Filho)



Fazer um comentario