Vitoriosa no Prêmio IEL, Defensoria Pública do Tocantins incentiva estagiários

Vitoriosa no Prêmio IEL, Defensoria Pública do Tocantins incentiva estagiários

Por reconhecer e incentivar o programa de estágio como uma importante ferramenta profissional, a DPE- TO – Defensoria Pública do Estado do Tocantins foi vencedora na categoria “Empresa Destaque”, Etapa Regional do Tocantins 2015, do Prêmio IEL 2015. A solenidade aconteceu na terça-feira, 18, no auditório do Centro de Convenções Parque do Povo, e contou com a presença do defensor público geral, Marlon Costa Luz Amorim, da superintendente de Administração e Finanças, Mounira Hawat, Servidores e estagiários da DPE-TO. A Instituição agora está classificada para concorrer à etapa nacional, prevista para outubro de 2015, e o prêmio é realizado, anualmente, para identificar e divulgar as melhores práticas e programas de estágio desenvolvidos em todo o Brasil.

Atualmente, a DPE-TO conta com 114 estagiários atuando nos Núcleos Regionais e Unidade de Defensoria Pública no interior do Estado. Os maiores Núcleos Regionais, como Palmas, Araguaína e Gurupi concentram o número maior de estagiários, respectivamente 43, 22 e 13. Para o defensor público geral, Marlon Costa Luz Amorim, a vitória no Prêmio IEL marca o reconhecimento da responsabilidade social na promoção de boas práticas em recursos humanos da Instituição, resultado do esforço da equipe interna. “O Prêmio é um estímulo à Instituição para tornar, cada vez mais, os programas de estágios com diferencial e foco na formação de novos profissionais para o mercado”, enfatiza Amorim.

Estagiários

Para o profissional em início de carreira, o estágio é uma porta aberta para o aprimoramento dos conhecimentos adquiridos na escola ou universidade. Para as empresas, trata-se de uma forma de treinar e experimentar novos colaboradores, já que muitas ofertas de estágio oferecem a possibilidade de contratação. Tiago Fontoura é estudante de Direito e trabalha há dois meses como estagiário no projeto “Justiça Comunitária”.  Para ele, as suas atividades diárias são um complemento do aprendizado da sala de aula e torna possível o relacionamento e a troca de experiências com pessoas ligadas ao seu futuro campo de atuação. “Eu atendo os Assistidos, diariamente, com as orientações jurídicas na área de mediação de conflitos. Esse estágio está me garantindo uma proporção muito grande de conviver com o tipo de trabalho que eu vou enfrentar futuramente no mercado de trabalho”, acredita o estudante.

Também estudante de Direito e estagiário na sede da DPE-TO, Mateus Vieira Rodrigues, considera que o estágio é um momento de transição da vida estudantil para a vida profissional. Ele trabalha no CAF – Central de Atendimento à Família, um serviço especializado da DPE-TO voltado diretamente às demandas de família. “Ali a gente faz o atendimento para já elaborar a petição para dar entrada ao processo e presta orientações jurídicas. É uma rotina diária que me ajuda muito com uma experiência profissional que vai ser essencial se eu quiser seguir uma carreira como advogado”, avalia.

Programa

Além dos processos seletivos de estágio remunerado, outra forma da DPE-TO incentivar a experiência profissional é o programa de Serviço Voluntário, que oferece vagas na Capital e no interior para que profissionais possam desempenhar trabalhos que vão enriquecer o currículo e servir como base na atuação profissional. A seleção dos candidatos ao serviço voluntário é realizada pela Diretoria requisitante por meio de análise curricular e entrevista pessoal, nos termos do Ato nº 191, de 26 de junho de 2014.

Prêmio

O Prêmio IEL de Estágio é realizado anualmente para identificar e divulgar as melhores práticas e programas de estágio desenvolvidos em todo o Brasil, visa reconhecer e incentivar a qualidade dos programas de estágio e garantir o cumprimento da Lei 11.788/2008 que dispõe sobre a atividade. A premiação avalia, por meio de análise de relatório e visitas técnicas, os seguintes critérios: atração, desenvolvimento e retenção de estagiários (Empresa Destaque), perfil do estagiário, argumentação e redação do relatório (Estagiário Destaque) e estrutura, logística, acompanhamento e incentivo à prática de estágio (Instituições de Ensino).

(Cinthia Abreu)



Fazer um comentario