Defensoria é parceira em convênio para formação de banda de música para reeducandos no Barra da Grota

Defensoria é parceira em convênio para formação de banda de música para reeducandos no Barra da Grota

Nesta sexta-feira, 4, foi assinado convênio interinstitucional para aquisição de instrumentos musicais para a formação de banda de música na UTPBG – Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota. Participaram os representantes das instituições parceiras: o defensor público Sandro Ferreira Pinto; o diretor da UTPBG Jean Carlos Gomes; o capitão da PM – Polícia Militar Wesley Dias Costa; a presidente do Conselho da Comunidade Samara Ribeiro; o juiz de Execução Penal Antônio Dantas de Oliveira Júnior, e demais convidados.

O convênio tem por finalidade a ressocialização, a profissionalização e a remição de pena. Também visa estruturar a banda de música da PM, que poderá usar os instrumentos para atividades da instituição; em contrapartida, vai executar o projeto de formação dos reeducandos para a música. Foi acordado que a PM, em 30 dias, deve apresentar cronograma de execução das aulas teóricas e práticas, em harmonia com o projeto “Ritmos de Paz” da Cepema – Central de Execuções Penais e Medidas Alternativas. As aulas teóricas deverão começar logo após este prazo.

Já os instrumentos, que serão adquiridos por meio de verbas provenientes de penas pecuniárias no valor de R$70 mil reais, devem estar disponíveis ao final do prazo de 90 dias, e ficarão sob responsabilidade da Direção da UTPBG.

Para o defensor público, o destaque do projeto é levar uma atividade artística aos reeducandos. “A ressocialização do preso está não apenas na ocupação do tempo, mas no desenvolvimento de atividades lúdicas que possam despertar nele uma sensibilidade maior, assim também afastar a agressividade e violência. Este projeto também proporciona a integração da Polícia Militar e os reeducandos, mostrando que não apenas a repressão policial é medida de segurança, mas, a ressocialização é uma forma de prevenção da reincidência, logo resultando na prevenção da criminalidade”, acrescentou Sandro Ferreira.

(Keliane Vale)



Fazer um comentario