ACIARA celebra 40 anos com homenagens e a apresentação do maestro João Carlos Martins

ACIARA celebra 40 anos com homenagens e a apresentação do maestro João Carlos Martins

Uma noite de homenagens, reconhecimento, agradecimentos e cobranças compôs a celebração dos 40 anos da Associação Comercial e Industrial de Araguaína – ACIARA. E o grande presente para os convidados, compostos em sua grande maioria por associados da entidade, foi a palestra show com o maestro João Carlos Martins, que contou sua história de superação até se tornar um dos maiores intérpretes de Bach no século XX.

Em sua fala inicial, o presidente da ACIARA, Manoel de Assis Silva, ressaltou o trabalho de vários homens e mulheres na construção de uma entidade forte e de referência pela sua estrutura, atuação e representação de classe. “Aprendemos o sentido do associativismo e a força da coletividade. Esse é o combustível da ACIARA, esta é a essência que nos move e estes princípios dão sentido a tudo o que fazemos em nosso trabalho, em nossas vidas pessoais e em nossa atuação na sociedade. Sabemos que juntos somos mais fortes”.

Atração principal

Com uma bagagem de 1.400 concertos em 12 anos de regência, sem contar as inúmeras apresentações como pianista, o maestro João Carlos Martins emocionou todos os presentes com sua história de adversidades e superações. Ele relembrou momentos marcantes de sua trajetória pessoal e profissional, as primeiras enfermidades na mão direita, as 19 cirurgias a que se submeteu, os problemas com a mão esquerda e as idas e vindas de sua carreira nacional e internacional. Mas, diante de tudo isso, sempre houve um recomeço. “Hoje, me orgulho do nosso trabalho de responsabilidade social, que já chegou a mais de 10 mil crianças levadas para o universo da música clássica”, disse o maestro.

João Carlos Martins também fez questão de relatar casos engraçados e bem sucedidos de sua carreira como forma de mostrar que, mesmo diante das dificuldades, há como encarar a vida de forma diferente. Entre uma história e outra, o maestro, acompanhado de um violinista, tocou, no piano, as composições Ladies in Lavender,de Nigel Hass, “Eu sei que vou te amar”, de Vinícius de Moraes, e finalizou sua apresentação com uma interpretação do Hino Nacional brasileiro.

Homenagens

O evento foi uma oportunidade de reconhecimento às pessoas que apoiaram e trabalharam pela ACIARA ao longo destas quatro décadas. Por isso, a associação fez questão de entregar um troféu de agradecimento a cada um dos protagonistas desta história:

José Pereira Nogueira – primeiro presidente eleito na ACIARA em 1975;

Cleide Brandão – primeira presidente mulher da ACIARA, eleita em 1997;

Dearley Kuhn – diretor mais antigo em atividade na ACIARA, atuante desde 1995;

Wania Rodrigues – colaboradora mais antiga em atividade na ACIARA, atuante desde 2002;

Frimar Frigorífico Araguaína – primeira empresa associada da ACIARA;

Armazém Paraíba – primeira empresa associada em atividade;

Simone Calçados – empresa que mais participou de campanhas, 19 no total, engajada desde o ano 2000;

Lojas Nosso Lar – empresa que mais utiliza os serviços de consultas ao SPC da ACIARA.

A ACIARA também reconheceu a contribuição valorosa das entidades e instituições públicas que apoiaram os inúmeros eventos e atividades promovidas pela associação em Araguaína nestes 40 anos:

Governo do Estado do Tocantins

Prefeitura de Araguaína

Federação das Indústrias do Estado do Tocantins – FIETO

Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Tocantins – FECOMÉRCIO

Federação das Associações Comerciais e Industriais do Estado do Tocantins – FACIET

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – SEBRAE Tocantins

Atual cenário

Em um segundo momento, o presidente Manoel retornou ao palco para falar sobre a atual situação vivenciada pelo empresário tocantinense no que diz respeito ao cenário econômico nacional e estadual. “Estamos comemorando, mas, justamente por nosso comprometimento e respeito com o associado, nesse momento não podemos também deixar de falar que continuamos empenhados, trabalhando para superar a grave crise econômica que vivenciamos hoje em nosso país, Estado e município”, afirmou Manoel.

O presidente destacou que a classe empresarial compreende a necessidade de arrecadação do poder público, mas que a atual carga tributária imposta está demasiadamente pesada para a população e para as empresas. “Na iniciativa privada, ou na vida de qualquer cidadão, quando passamos por um período de dificuldades, a ordem é reduzir os gastos, otimizar os investimentos, replanejar e melhorar a gestão antes de repassar a conta para outros. Desta mesma forma, acreditamos que o poder público tenha que agir com o mesmo rigor e disciplina com as contas públicas”, lembrou o presidente.

Na visão da ACIARA, aumentar impostos federais ou estaduais não é a saída mais apropriada para resolver esta crise que vivenciamos. Em pouco tempo, haverá redução no consumo, perda de arrecadação e mais estagnação econômica. Os prejuízos e perdas chegarão para todos. “Mas sabemos e acreditamos que o Estado está de portas abertas, ouvindo nossas reivindicações, nossos anseios e que, juntos, dialogando, vamos encontrar a melhor alternativa para que consigamos construir um caminho justo para o desenvolvimento de todos e sem penalizar os cidadãos e as empresas”, finalizou Manoel.

Governador

Durante seu pronunciamento, o governador Marcelo Miranda pontuou que a ACIARA é, hoje, “uma instituição que reflete a força de homens e mulheres empreendedores, que se juntam ao poder público em torno de um grande propósito, que é fazer Araguaína uma cidade melhor”. Marcelo também afirmou que a homenagem recebida pelo Governo do Estado só aumenta o comprometimento dele com a classe empresarial.

O presidente da FACIET e do Conselho Deliberativo do Sebrae, Pedro Ferreira, também fez uso da palavra e agradeceu à ACIARA o trabalho desempenhado na cidade. “Juntos podemos atuar para mostrar cada vez mais a pujança e competência da economia de Araguaína, que tem muita representatividade para a economia do nosso Estado”.

(Singular Comunicação)



Fazer um comentario