Prefeitura deposita rescisões contratuais de colaboradores da Pro-Saúde

Prefeitura deposita rescisões contratuais de colaboradores da Pro-Saúde

O valor ultrapassa R$ 1,37 milhão referente às rescisões contratuais. As obrigações sociais, como FGTS, serão pagas através de guias junto aos órgãos federais

A Prefeitura de Araguaína depositou na tarde desta sexta-feira, 6, o valor referente às rescisões contratuais dos ex-colaboradores da Organização Social Pro-Saúde. O valor de R$ 1.372.508,77 foi depositado direto na conta da organização social e deverá ser repassado ao colaboradores, conforme acordado. A Pro-Saúde deixou o gerenciamento do Hospital Municipal, da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e Ambulatório de Especialidades no último dia 30.

O valor referente às obrigações sociais, como FGTS, PIS e Imposto de Renda, de R$ 946.579,25, será pago em guias aos órgãos federais responsáveis pelo pagamento aos trabalhadores. “Queremos garantir que todos os colaboradores tenham seus direitos assegurados”, apontou o secretário da Saúde, Jean Coutinho.

O secretário informou ainda que, após o fim do contrato com a Pró-Saude, apenas alguns colaboradores não foram mantidos nas unidades por decisão pessoal de cada um. “Todos os funcionários que quiseram se manter foram recontratados pelo Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar, que assumiu a gerência das unidades”, completou Coutinho.

Ele esclareceu que os valores apontados pela Pró-Saúde como rescisões advindas de processos judiciais só serão pagos após a conclusão processual. “O valor apresentado só será real após a resolução dos processos na Justiça. Até então, não podemos afirmar quais são esses valores. Após finalizado cada processo, o valor será repassado”, finalizou.

(Thatiane Cunha)



Fazer um comentario