Motociclistas de Araguaína são capacitados para atendimentos de saúde

 Motociclistas de Araguaína são capacitados para atendimentos de saúde
Mais de 50 profissionais ainda receberam qualificação sobre legislação e atendimento em curso realizado pela Prefeitura

Mais de 25 motociclistas, entre mototaxistas, entregadores de gás e integrantes de motoclubes, participaram da capacitação com o tema “De bem com o trânsito, de bem com a vida”. Promovido pela Prefeitura, o curso teve a duração de 12 horas e qualificou os participantes em atendimentos de primeiros socorros, higienização e legislação de trânsito nos dias 27 e 28.

Todos os motociclistas que participaram do curso, que aconteceu no auditório da Prefeitura, receberam além do certificado, adesivos para colarem no capacete e um patch bordado para costurarem nos coletes e/ou uniformes identificando-os como qualificados.

Os participantes estão aptos para realizarem os primeiros atendimentos de saúde após acidentes; sobre a legislação e modificações de trânsito; higienização dos materiais de uso, como capacetes; funcionamento do Serviço Móvel de Urgência (SAMU) e da fiscalização; e segurança no trânsito.

Para o vice-presidente da Cooperativa de Mototaxistas de Araguaína, Ronivon Santos Morais, a qualificação foi importante para agilizar os procedimentos de saúde. “Quando ocorrem acidentes, sempre somos um dos primeiros a chegar, agora estamos aptos para fazer os primeiros socorros. Estamos identificados e autorizados pelo Samu para agilizar e estender o atendimento”, apontou Morais, acrescentando que 33 mototaxistas credenciados participaram da capacitação.

Como é o caso do mototaxista Robson dos Santos Rocha, que atua na cidade há quatro anos. Segundo ele, o curso vem aperfeiçoar e melhorar o atendimento do profissional e a saúde do próprio mototaxista. “Hoje você vê que a população está cada vez mais carente de conhecimento, e hoje aprendemos mais sobre a legislação e renovamos nossos conhecimentos”, disse.

Acidentes
Um dos objetivos do curso é diminuir o número de acidentes e dar suporte para que os profissionais ajudem na agilização dos primeiros socorros. O número de motocicletas, 25,8 motos para cada 100 habitantes, é grande, tendo como consequência um grande número de acidentes envolvendo esses veículos. Só neste ano, foram registrados pelo SAMU até outubro 939 acidentes envolvendo motociclistas.

Parceiros
O curso contou com a colaboração do Núcleo de Educação Permanente do SAMU, Superintendência de Atenção Básica (SUPAB), Agência Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT), Falcões de Aço Motoclube e a parceria do Laboratório BioVida, Tupy Gás e Revemar Motocenter.

(Thatiane Cunha/Foto: Marcos Filho)



Fazer um comentario