Reeducandos de complexo prisional de Manaus são aprovados no ENEM/PPL 2015

Reeducandos de complexo prisional de Manaus são aprovados no ENEM/PPL 2015

Cinco aprovados participavam de projeto educacional modelo desenvolvido pela Umanizzare na unidade e, desses, dois ainda conquistaram bolsas para instituições privadas de ensino superior através do Prouni

 

Cinco reeducandos participantes do Projeto Bambu, realizado no Complexo Prisional Anísio Jobim (COMPAJ), em Manaus, foram aprovados no Exame Nacional de Ensino Médio (ENEM) para Pessoa Privada de Liberdade (PPL). O Projeto Bambu, uma das ações sociais que a Umanizzare Gestão Prisional desenvolve na unidade, incentiva grupos de estudos preparatórios para as provas do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) e do ENEM, oferecendo acompanhamento regular e especializado aos reeducandos que desejam participar do projeto. Outros dois reeducandos custodiados também foram aprovados no certame, totalizando sete do COMPAJ.

Dos cinco aprovados participantes do Projeto Bambu, dois passaram em primeiro lugar nos cursos escolhidos e conquistaram bolsas pelo Programa Universidade para Todos (Prouni) para cursarem o ensino superior em instituições privadas da capital, um com bolsa integral para o curso de Licenciatura em Letras e o outro para Bacharelado em Turismo com bolsa parcial de 50%, mesmo curso do terceiro reeducando aprovado, não participante do Bambu, que receberá bolsa integral. O resultado do Prouni foi divulgado nesta segunda-feira, 25 de janeiro.

O resultado está sendo comemorado pela equipe técnica como uma conquista de frutos positivos e concretos deste projeto pedagógico realizado no COMPAJ desde fevereiro de 2015, considerando que o número representa 25% dos reeducandos participantes do projeto. “Este resultado prova que os nossos esforços e investimentos em tempo, persistência e paciência, valeram a pena. Além da aprovação, verificamos mudanças reais nos reeducandos participantes. Assim como na lição do bambu chinês, que norteia nossas atividades diariamente, cada reeducando inserido no projeto, representa uma semente plantada, que temos o cuidado de semear com o estímulo na busca do conhecimento e no desenvolvimento de habilidades psicossociais”, avalia o psicólogo e gerente técnico do COMPAJ, Valter Sales.

Os reeducandos participantes realizam reuniões de estudo diariamente na biblioteca da unidade, recebem apostilas de apoio com conteúdo atualizado e assistem aulas especiais. A última delas ocorreu no dia 5 de outubro, com aplicação de modelos de edições anteriores do concurso para demonstrar e exemplificar aos reeducandos os tipos de questões que a prova de 2015 poderia trazer. Em 2016, o projeto quer ampliar o número de participantes e aprimorar cada vez mais as técnicas e estratégias metodológicas a serem aplicadas no Projeto Bambu, que já faz parte da dinâmica cotidiana da unidade prisional.

O nome do projeto é inspirado na lição do bambu chinês, que, após sua semente plantada, não se vê nada, por aproximadamente 5 anos – exceto um diminuto broto. Todo o crescimento da planta é subterrâneo, com uma complexa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra ao longo dos anos. Então, ao final do 5º ano, o bambu chinês cresce até atingir a altura de 25 metros. Assim como na lição do bambu chinês, a missão do projeto é mostrar que, até o sonho se tornar realidade, é preciso persistência e paciência.

Reeducandos aprovados no ENEM 2015 participantes do Projeto Bambu:

1     Baltazar Rocha Moreira – Recebeu bolsa parcial de 50% para cursar Bacharelado em Turismo

2     Cizinei Soutelo Monteiro – Recebeu bolsa integral para cursar Licenciatura em Letras

3     Ernani Puga Neto

4     Linderson Ramos Malheiros

5     Marcos Fernandes Lopes Silva

Reeducandos custodiados aprovados no ENEM 2015:

1     Alexandre dos Santos Souza – Recebeu bolsa integral para cursar Bacharelado em Turismo

2     Mateus Ribeiro Fonseca



Fazer um comentario