Aneel reduz valores das bandeiras tarifárias

Aneel reduz valores das bandeiras tarifárias

s concessionárias do setor elétrico do país passaram a adotar mudanças feitas pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), desde o dia 1º de fevereiro, com a redução nos valores cobrados no sistema das bandeiras tarifárias, nas contas de energia. Este mês, a bandeira vermelha será mais barata com cobrança extra de R$ 3,00 para cada 100 kWh consumidos, diferente do valor cobrado no mês passado de R$ 4,50. A cor da bandeira para o mês de março será divulgada pela Aneel no próximo dia 29 (segunda-feira)

Segundo a Aneel, contribuíram para a decisão da redução no cálculo das bandeiras o desenvolvimento do parque gerador que cresceu com a criação de novas usinas e o aumento das chuvas que garantem a melhoria e recuperação dos reservatórios das principais hidrelétricas do país.

O que mudou?

Com o ajuste nos valores, a cobrança da bandeira amarela foi reduzida em 40% e passou de R$ 2,50 para R$1,50 aplicados a cada 100 kilowatts-hora (kWh). A bandeira vermelha foi dividida em dois patamares de cobrança, o primeiro mais barato com cobrança extra de R$ 3,00 para cada 100 kWh consumidos e outro que mantém o valor anterior de R$ 4,50 por 100 kWh. Vale lembrar que a definição da cor da bandeira pode ter variação de uma região para outra do país, dependendo das condições exigidas para geração de energia.

Sinalização

As bandeiras tarifárias são representadas pelas cores dos semáforos: verde, amarela e vermelha. As tarifas são cobradas nas cores amarela (condições menos favoráveis) e vermelha (custo de energia mais caro), na verde não há cobranças pois há condições favoráveis de geração de energia, e a tarifa não sobe. Ao final de cada mês a cor da bandeira é definida, sendo vigorada no 1° dia do mês seguinte, sinalizando o consumidor se a energia terá valor elevado ou não, com os custos extras das distribuidoras no uso de termelétricas.

bandeiras tarifarias aneel energisa celtins calendario



Fazer um comentario