Dia D de vacinação antirrábica acontece neste sábado em Araguaína

Dia D de vacinação antirrábica acontece neste sábado em Araguaína

O Município, que já realizou a primeira etapa da vacinação em residências onde há cães e gatos, pretende imunizar aproximadamente 18.795 mil animais

 

 A Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria da Saúde, participa da campanha de vacinação antirrábica nacional. Os caninos e felinos devem ser levados aos postos, que serão montados em escolas municipais, estaduais e unidades básicas de saúde (UBS) no sábado, dia 27 de fevereiro, a partir das 8 horas.

A meta da Prefeitura é vacinar aproximadamente 18.795 mil animais entre cães e gatos nas zonas urbana e rural. Os animais da zona rural serão vacinados posteriormente e a data ainda será divulgada.

A novidade este ano é que a campanha iniciou nos setores antes do Dia D. “Foram escolhidos 17 bairros mais afastados do Centro, onde nossos agentes de combate a endemias estiveram de casa a casa e vacinaram três mil cães e gatos”, explicou a médica veterinária, do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), Luciana Coelho Gomes.

Residências
A ação nas casas agradou os moradores como José Elias Bezerra. O morador do setor Novo Horizonte elogiou a campanha. “Billy é um cão bravo e já estava pensando como ia fazer para vaciná-lo, agora a vacina chegou na minha casa”, comemorou feliz. É, e no dia da visita dos agentes, mesmo em casa, Billy chegou a ficar nervoso, mas, aos poucos foi se acalmando e deixou os agentes aplicarem o medicamento.

A dona de casa Danila Martins também aprovou a vacinação em casa. “Tenho muitas crianças que brincam com o xodó da casa, o gato ‘Pretinho’ e agora vou ficar mais tranquila sabendo que ele recebeu a vacina. O gato tem cinco meses e é a primeira vez que é vacinado”, disse.

Os moradores desses setores que não estavam em casa e por esse motivo não vacinaram seus animais podem levar nos postos, no próximo sábado.

Vigilância em ação   
A vigilância constante da Secretaria da Saúde e ações como a de vacinação nas residências ajudam a combater a doença da raiva. O Município de Araguaína, há mais de 10 anos, não registrou nenhum caso da doença, nem em humanos nem em animais (cães e gatos).

A médica veterinária Luciana Coelho Gomes explica que a raiva é uma zoonose neurológica que não tem cura, com letalidade de 100%. “Por isso, é muito importante que animais sejam vacinados. Cuidados também na hora de aplicar o medicamento, caso o animal te arranha, lavar imediatamente com água e sabão a região afetada e por precação procurar imediatamente o Hospital de Doenças Tropicais (HDT) e tomar a vacina”, explicou.

(Gláucia Mendes/Foto: Marcos Filho)



Fazer um comentario