FACIT leva alunos de Odontologia para a Casa do Índio de Araguaína

FACIT leva alunos de Odontologia para a Casa do Índio de Araguaína

O Dia do Índio (19 de abril) foi celebrado de uma forma diferente pelos acadêmicos do primeiro período de Odontologia da Faculdade de Ciências do Tocantins (FACIT). A turma visitou a Casa do Índio de Araguaína para conhecer um pouco mais da cultura das principais etnias da região e ainda teve a oportunidade de aprender cantos indígenas e receber a pintura corporal com urucum, tradição típica das etnias visitadas. A atividade foi conduzida pelas professoras Garithuzy Marcedo e Eliana Andrade,

Construindo o profissional

A professora Garithuzy Macedo, da disciplina Clínica Odontológica I, explicou que a integração entre o aluno e a comunidade indígena faz parte de um processo importante na formação profissional. “Moramos em uma região ondem vivem muitos povos indígenas e eles podem se tornar pacientes dos nossos estudantes no futuro. Por isso, nada melhor do que eles já começarem a conhecer melhor essa cultura”, destacou a docente.

O incentivo dado pela FACIT em atividades extra muro como essa serve para que os acadêmicos conheçam as diferentes atribuições do dentista na comunidade. “Não basta só clinicar. O profissional precisa compreender e saber lidar com o paciente”, enfatizou Garithuzy.

A acadêmica Maglly Mainy chamou atenção para o impacto que a ação teve nos alunos. “A oportunidade de conviver com pessoas de culturas diferentes é fundamental para que desenvolvamos habilidades de lidar com os diferentes hábitos das pessoas que podem se tornar nossos pacientes”.

Visita aprovada

Da etnia Kraô, o indígena Antônio Kocro Kraô agradeceu a Facit pelo passo que está sendo dado para o tratamento da comunidade indígena. “Nós tratávamos nossos dentes de outra maneira, com areia do riacho. Perdemos o hábito e então acabamos precisando fazer tratamento nos dentes. Os doutores irão ajudar muito o meu povo e as aldeias vizinhas”, comentou o indígena.

Apoio ao indígena

A Casa do Índio hospeda indígenas das etnias Apinajé, Krahô, Karajá e Guarani, que vão até Araguaína em busca de tratamento médico, atendimento com nutricionista, psicólogo, farmacêutico. A FACIT é a primeira faculdade a fechar parceria com a instituição para oferecer tratamento odontológico.

O coordenador técnico da casa, Wildison Gomes, destacou que a relação entre instituição e faculdade é proveitosa para ambos. “É uma parceria que chamamos de via de mão dupla: nós ganhamos por causa desse acompanhamento, que é visitar o indígena, conhecer o subsistema de saúde indígena e a FACIT ganha porque a gente tende a inserir esse indígena futuramente no tratamento da faculdade”, disse.

(Fotos: João Neto)

Fazer um comentario