Polícia Civil deflagra operação Detalhes e prende oitos suspeitos pela prática de vários crimes no Tocantins

Polícia Civil deflagra operação Detalhes e prende oitos suspeitos pela prática de vários crimes no Tocantins

Com o objetivo de dar cumprimento a oito mandados de prisão e quatro de busca e apreensão contra suspeitos de praticar vários crimes, em Araguaína, Porto Nacional, Arapoema e Aparecida de Goiânia – GO, a Polícia Civil, por intermédio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) núcleo norte, deflagrou na manhã desta quinta-feira, 2, a operação “Detalhes”, a qual resultou na prisão de quatro pessoas e na apreensão de 3kg de maconha.

Conforme o delegado José Anchieta de Menezes Filho, a operação, que contou com o apoio do Grupo de Operações Tática da Polícia Civil (GOTE), do serviço de Inteligência da SSP, Deic sul e da 2ª Delegacia Regional de Tocantinópolis, resultou na prisão de Walesson da Silva Oliveira, 22 de anos; Gledson Vieira dos Santos, 35, preso, em Arapoema; Carlos Roberto Gonçalves Martins, 37, preso em Araguaína e autuado em flagrante por tráfico de drogas, uma vez que os policiais civis encontraram em sua residência, 3kg de maconha.

Keyttlohelson Lima Campos, 24 anos, vulgo “Keiton”, foi preso em Porto Nacional e Hélio Peixoto Celestino Júnior, vulgo “Hélio Maradona”, 31, em Aparecida de Goiania. Já os policiais civis Ademael das Neves Conceição, 42, Genilson da Costa Feitosa, 42 e Maximileno dos Santos Silva, 35, foram presos em Araguaína.

Os policiais civis são réus em uma ação penal referente a tráfico de drogas e outros crimes. Na mesma ação penal foram denunciadas mais de 25 pessoas pela prática de diversos crimes, dentre os quais se destaca corrupção passiva, tráfico de drogas, associação criminosa, associação para o tráfico, roubo, violação de sigilo funcional qualificada, dentre outros.

Após meses de investigação, o delegado Anchieta representou pela prisão dos suspeitos, sendo cumpridos todos os mandados nesta quinta-feira. Após os procedimentos cabíveis, Carlos Roberto e Walesson da Silva foram recolhidos à carceragem da Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA) e os demais presos permanecerão nas cadeias de Arapoema, Porto Nacional e Aparecida de Goiânia.

Para o delegado José Anchieta, a operação demonstra a seriedade com a qual a polícia civil tem combatido a criminalidade no Estado. “Durante muitos meses, nós realizamos as investigações e conseguimos apurar e individualizar as condutas delitivas dos suspeitos e dessa maneira obtivemos êxito nas prisões, demonstrando o total comprometimento da Polícia Civil no combate ao crime”, ressaltou.

A operação foi batizada com o nome Detalhes em alusão a um salão de beleza, localizado em Araguaína, o qual era utilizado como ponto de venda e distribuição de drogas.

(Rogério de Oliveira)



Fazer um comentario