Projeto Papa Pilhas da FACIT é implantado na Brasgut

Projeto Papa Pilhas da FACIT é implantado na Brasgut

Idealizadores do projeto Papa Pilhas, os alunos do curso de Administração da Faculdade de Ciências do Tocantins – FACIT deram início à terceira fase da campanha de recolha de pilhas e baterias para a destinação correta. Nesta nova etapa, o Papa Pilhas passa a ser implantado nas empresas interessadas em contribuir com o projeto ambiental. No último sábado, 18, acompanhados do professor e coordenador do projeto, Rogério dos Reis Brito, os acadêmicos instalaram os coletores e os banners informativos no Laticínios Brasgut, empresa araguainense atuante há mais de 10 anos no mercado.

José Moreira Barreto, proprietário, fez questão de frisar que parceria entre a Brasgut e a Facit será duradoura e benéfica para ambas as partes. “Somos parceiros há bastante tempo, já fizemos palestras na faculdade, por isso essa relação sempre será proveitosa e trabalharemos para que ela dure por vários anos”, comentou o Sr. Moreira.

Conscientização

O projeto Papa Pilhas nasceu devido a necessidade de mostrar às pessoas como fazer o descarte consciente de pilhas e baterias usadas. Os materiais são feitos de metais pesadas, não biodegradáveis, e com conteúdo altamente tóxico. Em contato com o meio ambiente, os metais contaminam o solo e lençóis freáticos colocando em risco a vida da comunidade. “O intuito do projeto é evitar que danos maiores sejam causados à natureza”, explicou Ana Paula Faustino, acadêmica do quarto período de Administração.

Patrícia Gomes, do terceiro período, lembrou que a grande proposta do projeto é buscar a participação ativa da comunidade, orientá-la de que existe um local específico para jogar fora pilhas e baterias. “Não é saudável descartar esse material no lixo doméstico, ele pode contaminar um bairro inteiro”, explicou a aluna de ADM.

Primeiras Fases

A primeira fase do projeto foi implementada no campus I da FACIT, a segunda no Campus II e a terceira, iniciada no último sábado, contemplará empresas interessadas. Segundo o professor Rogério, em breve mais coletores de baterias serão instalados em duas empresas de Araguaína. “São lugares onde poderemos divulgar o projeto promovido pela Facit e alcançar cada vez mais pessoas. Espero que em breve possamos vir recolher os coletores repletos de material para descarte”.

Recolhimento do material

A quarta fase do projeto consiste no contato com uma empresa de São Paulo especializada no recolhimento desde material. Para isso é preciso que 1,5 toneladas de pilhas e baterias sejam recolhidas, já que não existe local de armazenamento desse tipo de lixo no Tocantins.

Foto: João Neto



Fazer um comentario