Projeto vai combater a desnutrição infantil utilizando a farinha de jatobá

Projeto vai combater a desnutrição infantil utilizando a farinha de jatobá

O professor do curso de Enfermagem do câmpus de Augustinópolis da Universidade Estadual do Tocantins (Unitins), Zilmar Timóteo Soares, conseguiu com a Empowering People, a aprovação do projeto Utilização da farinha do Hymenaeacourbaril (jatobá) como suplemento alimentar no combate à anemia e à desnutrição infantil. O projeto receberá a quantia de US$ 3.000 e será desenvolvido na Comunidade de Serra Quebrada, município de Senador Edison Lobão (MA).

Zimar Timóteo explica que “a desnutrição é um importante problema de saúde pública na infância, que afeta um grande número de crianças. Trata-se de um problema do tipo multifatorial, envolvendo determinantes de origem biológica (baixo peso ao nascer e condições de saúde inadequadas) e social (condições socioeconômicas e ambientais desfavoráveis). O jatobá, por ser rico em ferro, cálcio e outros nutrientes, vem justificar a proposta desse projeto que tem como meta, prevenir e combater a anemia e a desnutrição em criança de 0 a 10 anos da população da região pesquisada”.

O projeto apresenta uma proposta para o desenvolvimento de alimentos funcionais (biscoitos, pão, bolos, geleia, sucos, tortas, e mingau) produzidos com farinha de jatobá e complementados com massa à base de trigo, milho, arroz e farinha de mandioca. Ele tem os objetivos de valorizar e popularizar os produtos do Cerrado, contribuindo assim, para o combate à desnutrição infantil, que é muito comum na região onde o trabalho será desenvolvido.

“As condições serão favoráveis, pois têm o material teórico, a liberdade para a coleta de informações, e também contará com o apoio de uma equipe multidisciplinar de doutores, mestres e acadêmicos de Nutrição e Educação Ambiental. Terá ainda a contribuição da parceria da Iesma/Unisulma, cedendo seus laboratórios para análises e pesquisas”, comentou Zilmar.

Sabe-se que o jatobá apresenta significativo valor nutricional e contém compostos funcionais, como carotenoides, polifenóis, vitamina C, sais minerais, fibras e ácidos graxos essenciais. A farinha de jatobá é considerada uma farinha de alto valor energético, baixo teor lipídico e proteico e razoável teor mineral, destacando-se o potássio, o ferro e o magnésio, alto conteúdo de açúcares e de fibra insolúvel.

A idealização da proposta do projeto está dividida em três etapas. A primeira ação está relacionada com os levantamentos dos dados referentes à comunidade. A segunda etapa será voltada para ações práticas, coleta do fruto, produção da farinha, análise laboratorial dessa farinha (físico-química e microbiológica) e produção do suplemento alimentar (biscoitos, pão, bolo, mingau, geleia e sucos).

O terceiro momento do projeto estará ligado diretamente com a comunidade, onde a mesma participará das análises sensoriais dos suplementos produzidos, seguindo todas as normas de segurança. Após esta etapa, serão ministrados, na comunidade, cursos sobre o uso sustentável dos frutos do Cerrado, seminários, palestras sobre coleta e higienização do fruto, cursos de gastronomia para a utilização da farinha, feira de saúde voltada para o combate a desnutrição infantil.

A coleta do fruto ocorrerá nos municípios de Riachão e Governador Edison Lobão (MA). As sementes ou os frutos serão coletados no chão após a queda natural ou direto na árvore, ou em ambos. Antes de iniciar a coleta dos frutos, será avaliada a árvore, verificando a presença de ninhos de aves, de abelhas, vespas, galhos podres e troncos ocos. Serão coletados até 60% dos frutos de uma mesma árvore, os demais frutos servirão como alimento dos animais e dispersão da espécie. O projeto também tem o apoio da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA).

Ações de Extensão

As ações de extensão acontecerão baseadas no foco do problema proposto neste projeto, que serão solucionados com curso sobre a coleta do fruto, higienização, retirada da farinha, utilização da farinha na produção de alimentos, utilidade da farinha como alimento suplementar na infância e conhecimento básico sobre os aspectos ambientais na conservação da espécie como fonte de vida.

Durante o desenvolvimento do projeto, acontecerão dois grandes eventos. O primeiro será realizado em maio de 2017, como uma feira de saúde voltada para o aspecto alimentar, onde serão apresentados os primeiros resultados. As crianças serão analisadas por especialistas verificando peso e aspecto nutricional.

O segundo evento acontecerá em setembro de 2017, com encerramento do projeto, onde os membros da comunidade apresentarão o seu trabalho. Haverá discussão dos resultados e prestação de serviço de saúde e nutrição, os resultados serão avaliados pela equipe participante. Para compreensão da comunidade, será produzida uma cartilha com receitas e propostas para solução do problema da desnutrição infantil na comunidade. Como resultado final, serão produzidos artigos para publicação em revista nacional e internacional (Journal of Advances in Agriculture – JAA, ISSN 2349-0837).

(Carlos de Baima/Foto: Viviane Asevedo)

Fazer um comentario