Sistema Penitenciário conclui Operação 7 de Setembro de revistas às unidades prisionais

Sistema Penitenciário conclui Operação 7 de Setembro de revistas às unidades prisionais

O Sistema Penitenciário da Secretaria de Estado da Cidadania e Justiça (Seciju), concluiu nesta terça-feira, 6, uma série de revistas nas unidades prisionais do Tocantins, iniciadas no dia 30 de agosto. Batizada de Operação 7 de Setembro, as revistas tiveram caráter preventivo e são rotineiras.

O balanço final considera as três maiores unidades prisionais tocantinenses: Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP); Centro de Reeducação Social Luz do Amanhã (CRSLA), em Cariri do Tocantins; e Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTBG), em Araguaína.

De acordo com o gerente de Inclusão, Classificação e Remoção, Cristovão Lopes da Silva, o principal objetivo, desta vez, foi a busca de armas artesanais, grades serradas e túneis, para evitar possíveis lesões no interior das unidades, praticadas pelos próprios, detentos e também fugas.

Nesta terça-feira, a CPP de Palmas, última unidade contemplada com a ação, passou pela revista geral, onde foram localizados sete aparelhos celulares, cinco baterias de celulares, três carregadores, sete chips de telefonia, 31 porções de maconha, 39 facas artesanais e 15 barras de ferro.

Na segunda-feira, 5, também pela manhã, a revista geral foi realizada no CRSLA, em Cariri do Tocantins. Na ocasião, foram encontrados sete aparelhos celulares, duas garrafas pet contendo substância líquida em processo de fermentação (produção de cachaça artesanal), três chuchos, seis porções de maconha, pedaços de cordas artesanais, ferros, latas e alumínios.

Na UTBG, em Araguaína, a revista aconteceu nos dias 1 e 2 de setembro, sendo encontrados um aparelho celular e 40 facas artesanais. As revistas envolveram servidores da Diretoria do Sistema Penitenciário, do Serviço de Inteligência e chefes das unidades, com o apoio de agentes penitenciários da Polícia Civil, policiais militares e do Grupo de Operações Táticas Especiais (Gote), em alguns casos (na UTPBG e CPPP) com apoio ainda de funcionários da empresa Umanizzare.

Durante as revistas, os funcionários das unidades aproveitaram para fazer manutenções em portas, celas, grades, entre outras.

(Tom Lima)



Fazer um comentario