Após forte chuva, Prefeitura faz trabalho em conjunto para minimizar transtornos em Araguaína

Após forte chuva, Prefeitura faz trabalho em conjunto para minimizar transtornos em Araguaína




Profissionais da Defesa Civil, secretarias da Infraestrutura e Assistência Social e Agência Municipal de Transportes e Trânsito melhoram o tráfego e dão apoio às famílias em áreas de risco

 

Na manhã desta terça-feira, 24, a chuva acima da média para o mês de janeiro, 20 mm (INMET), que caiu em Araguaína causou transtornos em diversos pontos da cidade. Um trabalho em conjunto da Prefeitura de Araguaína, que envolve Defesa Civil Municipal, secretarias da Infraestrutura e Assistência Social e Agência Municipal de Transportes e Trânsito (AMTT), buscou melhorar o tráfego nas ruas e monitorou as áreas de risco, onde ainda há famílias.

De acordo com a Defesa Civil, os principais pontos onde o Córrego Neblina transbordou foram nas ruas de acesso à Marginal Neblina. Algumas casas foram inundadas na região dos setores Noroeste e Neblina. Agentes da Defesa Civil e assistentes sociais acompanham e dão apoio às famílias impactadas e realizam o monitoramento das casas em áreas de risco.    
                 
A Secretaria da Infraestrutura realiza um trabalho de limpeza de bocas de lobo e bueiros com bastante lixo em toda a cidade, que causaram alagamentos em diversas avenidas.

Equipes da Iluminação Pública e AMTT avaliam os estragos causados em semáforos e postes para restauração dos serviços. Além disso, a AMTT está controlando o trânsito em pontos de maiores problemas no tráfego e áreas isoladas.

Um dos pontos de isolamento é o trecho da TO-222, na Avenida Filadélfia, no perímetro urbano de Araguaína, onde ocorreu deslizamento de terra e um poste da iluminação pública ameaça desabar. O problema já foi denunciado pela Defesa Civil em 2016, quando houve interdição da rodovia e rompimento da outra via. A Prefeitura já apresentou o projeto para restauração da rodovia e aguarda uma solução definitiva do Estado.

Soluções
A solução de problemas históricos de drenagem em Araguaína é uma das prioridades da gestão de Ronaldo Dimas. Durante o primeiro mandato, mais de 30 mil metros de drenagem foram implantados na cidade, além da execução de trabalho periódico de limpeza de bocas de lobo, córregos e canais, e obras emergenciais, priorizando os setores que sofriam com alagamentos, erosões e risco de desabamentos.

Além do Parque Cimba, já implantado, o sistema de drenagem executado entre os setores Jardim das Mangueiras e Universitário antecede as obras do Parque Nascente Neblina e as obras de drenagem executadas na região Oeste antecedem a implantação do Parque São Miguel. Está prevista ainda a implantação do Parque Xixebal, que abrangerá toda a região desde o Setor Xixebal, Nova Araguaína, o Residenciais Lago Azul, Cidade Nova e Parque do Lago.

No Plano de Macrodrenagem foram executadas e estão em andamento obras de canalização de córregos, transposição de bacias e diversas drenagens com implantação de sarjetas, bueiros e galerias. Entre os setores beneficiados estão Raizal, Tereza Hilário, Araguaína Sul, Maracanã, Oeste, Universitário, Nova Araguaína, Xixebal, Santa Helena, Jardim Paulista e Jardim das Mangueiras.

Bacias de detenção
As bacias de detenção, contenção, armazenagem e amortecimento que serão implantadas nesta gestão para resolver problemas de alagamentos às margens dos córregos são reservatórios para armazenamento temporário das águas das chuvas, liberando lentamente a água acumulada, garantindo que o sistema de macrodrenagem funcione com eficiência e de maneira controlada.

As primeiras bacias de detenção implantadas em Araguaína serão a do Córrego Canindé até o Parque Cimba, e a do Córrego Neblina, a partir da Rua Belo Horizonte, na Vila Goiás, onde os alagamentos são constantes.

As famílias que estão em áreas de risco, onde as bacias serão implantadas, também estão sendo notificadas e serão indenizadas.

 

(Thatiane Cunha/Foto: Marcos Filho)

Fazer um comentario