Funamc inicia cadastramento de feirantes em Araguaína

Funamc inicia cadastramento de feirantes em Araguaína




No período de 20 de fevereiro a 10 de março, os feirantes devem comparecer à sede da instituição para efetuar o cadastramento e promover melhorias nas feiras

 

Buscando a aproximação com aqueles que fazem as tradicionais feiras acontecerem todos os finais de semana em Araguaína, a Fundação de Atividade Municipal Comunitária (Funamc) iniciou, na última segunda-feira, 20, uma campanha de cadastramento dos feirantes da cidade. Todos devem comparecer até 10 de março, em horário comercial, à sede da Funamc – localizada à Rua Humberto de Campos, 508, Bairro São João – para efetuar o cadastramento.

Na oportunidade, os feirantes terão a possibilidade de dar suas sugestões para a melhoria das feiras. De acordo com a superintendente da Funamc, Valdirene Cesário, algumas sugestões já começaram a surgir, como a organização das barracas agrupadas de acordo com a natureza de seus produtos e a criação de feiras noturnas.
 
Organização e segurança alimentar
O convite para o cadastramento foi distribuído no último final de semana nas feiras do Mercado Municipal, Entroncamento e Bairro JK durante uma ação conjunta da Funamc com a Vigilância Sanitária (Visa) e o Departamento Municipal de Posturas e Edificações (Demupe).

A dona de casa Terezinha Coelho ficou contente ao ver as equipes em ação na feira. Ela conta que frequenta o local todos os finais de semana e vez em quando observa a presença de clandestinos que não têm o cuidado adequado com os alimentos ofertados, principalmente quando se trata de pescados.

A Vigilância Sanitária distribuiu material com orientações sobre as condições ideais de armazenamento e exposição de alimentos nas feiras, enquanto a equipe do Demupe orientou sobre a organização do espaço, mantendo os corredores livres para que os visitantes possam caminhar sem obstáculos. O objetivo dos dois órgãos é manter a organização e a higiene do espaço, visando a comodidade e a prevenção dos riscos à saúde da população.

Feirante há 18 anos, o Sr. Carlos Alencar conta que fica feliz quando vê as equipes de fiscalização em ação pela feira. “Sempre tive o cuidado de manter a carne exposta nos balcões refrigerados para garantir a qualidade do produto vendido, mas infelizmente nem todos têm o mesmo cuidado e é bom que sejam orientados”, comentou. A dona Antônia Pereira é freguesa da barraca do Sr. Carlos há anos e concorda com ele: “Me sinto mais segura quando vejo a vigilância atuando na feira”, afirmou a dona de casa.

 

(Mara Santos/Fotos: Marcos Filho)

Fazer um comentario