Contribuintes podem doar parte do IR para implantar UTI pediátrica

Contribuintes podem doar parte do IR para implantar UTI pediátrica




Em Araguaína, os valores arrecadados pelo Fundo da Infância e Adolescência serão destinados para instalação da unidade no Hospital Infantil. Pessoas físicas podem doar até 6% e pessoas jurídicas, até 1% do imposto

 
Ajudar crianças e adolescentes é um gesto de amor e o que muitas pessoas não sabem é que essa ajuda pode ser feita através do Importo de Renda (IR). Em Araguaína, os contribuintes podem destinar parte do imposto para o Fundo da Infância e Adolescência (FIA). Os valores arrecadados pelo fundo serão destinados para a instalação de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Pediátrica do Hospital Municipal Infantil Eduardo Medrado.
 
Os contribuintes devem ficar atentos ao prazo: até dia 30 de abril deste ano. Nesse período, as pessoas físicas poderão doar mais 3%, além dos 6%. Pessoa jurídica pode doar 1% do seu imposto devido e não retido. No FIA, a doação tem dedução no imposto de renda. A orientação é que o contribuinte faça uma revia da declaração, além de se calcular quanto será o imposto devido.
 
Se o contribuinte tiver dúvidas sobre como destinar parte da declaração para o FIA, poderá ligar nos telefones (63) 3411-1257 ou (63) 99973-9802. 
 
Instalação da UTI
Os seis leitos de UTI, que estão recebendo apoio de várias empresas e também do FIA, serão instalados no Hospital Municipal Infantil Eduardo Medrado. O Município de Araguaína, por meio da Secretaria de Saúde é responsável pelo projeto de adequação e de reforma do espaço. À Secretaria de Estado da Saúde está providenciando todos a instalação dos equipamentos.  Além de doações como a do FIA, após instaladas o custeio com manutenção terá contrapartida de 50% do Ministério da Saúde, 25% do Estado e 25% do Município.
 
FIA
O FIA é um fundo criado para captar recursos destinados exclusivamente para projetos em defesa de crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social ou pessoal. Além disso, o fundo realiza orientação e apoio sociofamiliar. Todos os recursos recebidos e o destino deles são monitorados pelo Ministério Público.

 

(Gláucia Mendes/Fotos: Marcos Filho)

Fazer um comentario