Clientes residenciais da Energisa podem parcelar débitos com condições especiais até dia 31

Clientes residenciais da Energisa podem parcelar débitos com condições especiais até dia 31




Os clientes da Energisa que possuem débitos de mais de 30 dias com a concessionária podem negociar suas dívidas com condições especiais até o próximo dia 31 de março. Durante o período, o cliente que procurar a Energisa para negociar sua dívida terá isenção de multa e redução dos juros à metade, além de poder parcelar o valor em até 12 vezes.

Caso escolha parcelar a dívida, o cliente precisa dar uma entrada de 20% a 30% do valor do débito, dependendo do valor. A correção monetária e os juros de financiamento serão mantidos. Podem ser parcelados débitos de unidades consumidoras ligadas ou desligadas.

Para negociar sua dívida, o cliente precisa comparecer a uma agência de atendimento da Energisa com os documentos pessoais (RG e CPF), ser o titular da conta ou trocar a titularidade assumindo o débito. Caso o titular não possa comparecer, um representante legal pode ir até as agências e postos de atendimento da Energisa com procuração registrada em cartório e documentos pessoais. “Sabemos que a crise econômica é sentida por todos e a negociação é uma oportunidade para o cliente organizar suas finanças e aproveitar dos benefícios de ter seu nome limpo. É muito simples aderir, pois a intenção é facilitar a vida do cliente na hora de pagar a dívida”, destaca Mayran Beckman, gerente de serviços comerciais da Energisa.

A Energisa Tocantins possui 140 agências e postos de atendimento. No site www.energisa.com.br – seção Canais de Atendimento, item Agências de Atendimento – é possível encontrar a unidade mais próxima do cliente. Já pelo aplicativo Energisa On, disponível gratuitamente para download em todo o estado, o cliente encontra o local mais próximo para negociação ao clicar no ícone Atendimento e Pagamento. Há ainda a opção por localidade ou pelo local mais próximo de onde estiver naquele momento.

 

(Julliana Ribeiro)

Fazer um comentario