No Dia da Cozinheira, merendeira fala do amor que tempera a profissão

No Dia da Cozinheira, merendeira fala do amor que tempera a profissão




“Não saberia viver sem meu trabalho”, disse Valdirene Alves dos Santos, uma das 299 profissionais que dedicam um tempo especial na preparação das quatro refeições ofertadas nas escolas e creches municipais

 

O principal ingrediente de trabalho da merendeira Valdirene Alves dos Santos, de 34 anos, é o amor. A rotina de trabalho, na Escola de Tempo Integral José Carlos Sabino, no Setor Lago Azul, faz parte do seu dia a dia e ela mesmo conta que não saberia viver sem a função. No Município de Araguaína, são 299 cozinheiras que preparam os quatro lanches ofertados às crianças todos os dias nas escolas e creches municipais.  

“São 12 anos de profissão. Não sei viver sem meu trabalho”, relatou a merendeira acrescentando que o primeiro trabalho foi na Escola Municipal Duque de Caxias, no Povoado Pilões. Ao todo, 21 cozinheiras trabalham na zona rural, 167 nas escolas e 111 nas creches.
 
“Preparo com muito carinho os lanches. Sempre seguindo o cardápio que recebemos da nutricionista, todo cuidado é pouco para que a alimentação além de gostosa, não traga nenhum risco de saúde para as crianças, por isso o cuidado no preparo”, contou Valdirene. 

Valdirene trabalha no turno da tarde, ao meio dia precisa estar na escola, mas chega 15 minutos antes para garantir que os alimentos sejam preparados com calma e a merenda saia sempre no horário correto. “Já fiz muitos cursos na área, aprendi muitas técnicas de manipulação do alimento, comportamento na cozinha e vestimenta correta, por exemplo”, disse.

O secretário da Educação, Jocirley de Oliveira, destacou o trabalho dedicado das merendeiras. “Fico muito feliz em saber que trabalham na área por que gostam da profissão. Temos muitas mprofissionais que têm curso superior e mesmo assim continuam cuidando da alimentação das crianças por amor ao que fazem”.

Cardápio

Nas creches e escolas do Município, o cardápio preparado pelas merendeiras é acompanhado por nutricionistas. Além de almoço com legumes e verduras, as crianças comem bolo, cuscuz, pão e frutas no lanche. São quatro refeições por dia, café da manhã, lanche, almoço e lanche da tarde.
 
As cozinheiras ainda acrescentam no cardápio ofertados nas creches um sachê de micronutrientes (vitaminas e sais minerais) em refeições diárias, por meio do Projeto NutriSUS. Mais de cinco mil crianças já recebem a alimentação com o acréscimo do sachê, que garante nutrientes importantes para o crescimento saudável. 

Capacitação

De acordo com a nutricionista Cristiane de Oliveira do Carmo, toda a alimentação escolar é planejada.
 
“As merendeiras passam por capacitações constantes que tratam da higienização dos equipamentos, utensílios, do ambiente e dos alimentos. Precisamos garantir a oferta de refeições saudáveis respeitando os hábitos culturais e a promoção da educação alimentar”, explicou.

“O objetivo de se ter uma alimentação escolar adequada é para melhorar a aprendizagem, crescimento e desenvolvimento biopsicossocial dos alunos. E o papel das cozinheiras é fundamental”, acrescentou a nutricionista.

 

(Gláucia Mendes/Fotos: Marcos Filho)

Fazer um comentario