Araguaína adere ao Protocolo do Fogo para diminuir focos de incêndio na região

Araguaína adere ao Protocolo do Fogo para diminuir focos de incêndio na região




Pela primeira vez desde que o programa foi criado no Tocantins, o Município assina o documento para desenvolver ações em conjunto com órgãos ambientais e a sociedade civil
 
 
Após uma reunião realizada na manhã desta quarta-feira, 31, a Prefeitura de Araguaína aderiu ao Programa Protocolo do Fogo, com o objetivo de diminuir os focos de incêndio na cidade e região circunvizinha. Essa é a primeira vez que o Município adere ao protocolo desde quando foi criado em 2005. A partir dessa adesão, serão desenvolvidas ações em conjunto com órgãos ambientais e a sociedade civil organizada tanto na parte de prevenção como também no combate direto aos focos de incêndio na zona urbana e rural.
 
O secretário de Desenvolvimento Econômico, Júnior Marzola, participou da reunião e destacou a importância do Município em aderir ao protocolo e também sobre as ações já realizadas pela Prefeitura ao longo dos últimos anos. “A intenção é de mobilizar toda a sociedade civil organizada no sentido de mostrar que o meio ambiente é um bem comum e não é só de responsabilidade do poder público”, afirmou.
 
Segundo o secretário, a Prefeitura já vem atuando na prevenção e no combate aos focos de incêndio nos últimos anos. “Já fizemos as visitas em todas as comunidades rurais, estamos treinando e capacitando nossos colaboradores. Estamos monitorando nos últimos três anos todos os principais focos de queimada no Município e desenvolvendo ações para combater esses incêndios”, informou.
 
Órgãos ambientais
A educadora ambiental do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), Aida Maria Bonfim Leite, explicou que o Protocolo é do Naturatins, mas quando se implanta é do Município que o aderiu. “É Protocolo Municipal de Controle e Prevenção de Uso do Fogo, então a partir do momento em que o Município se manifesta pedindo que quer esse protocolo na sua cidade nós vamos só para implantar e sermos os gestores de implantação”, esclareceu.
 
Segundo Aida Maria, o documento tem a vigência de dois anos a partir de sua assinatura, e nesse período as entidades que assinaram o acordo se comprometem voluntariamente a combater as queimadas na cidade. O Município pode renovar o acordo, após uma averiguação do Naturatins se as ações desenvolvidas ao longo dos dois anos foram positivas e contribuíram para a diminuição dos focos de incêndio.
 
“A partir de agora o Município de Araguaína está contemplado com esse protocolo, e nós estamos com uma expectativa muito grande de diminuir todos os focos de calor. Acreditamos que vamos ter um grande êxito com esse protocolo, as ações são simples, mas que todos vão cumpri-las”, ressaltou Aida Maria.
 
Focos na região
O subcomandante do 2º Batalhão de Bombeiros Militar de Araguaína, Major João Neto da Silva, informou durante a reunião que no ano de 2016 foram registrados mais de 200 focos de incêndio só na área urbana.
 
“Essa assinatura significa o envolvimento da sociedade de forma a levar, principalmente, conscientização às pessoas e que ela nos ajude a evitar que o incêndio aconteça”, finalizou o subcomandante.
 
Após a reunião, os representantes das entidades que estiveram presentes assinaram o documento, o qual será encaminhado para o prefeito Ronaldo Dimas e depois será publicado o decreto oficializando a adesão do Município ao Protocolo. Dentre as entidades participantes estavam Ibama, Aciara, Defesa Civil, Polícia Ambiental (2ª Companhia do Batalhão Ambiental), Câmara Municipal e Corpo de Bombeiros.
 
 
(Joselita Matos)

Fazer um comentario