Vigilância Sanitária orienta sobre qualidade dos alimentos e serviços durante temporada de praia

Vigilância Sanitária orienta sobre qualidade dos alimentos e serviços durante temporada de praia

Qualidade, condições salutares, habilitação e autorização para a manipulação de alimentos que garantam a saúde do consumidor. Esta é a preocupação da Vigilância Sanitária Estadual (Visa), que mantém equipe técnica voltada para a orientação dos municípios que receberão um número expressivo de turistas durante a temporada de praia, que segue durante este mês de julho no Tocantins.

A Assessoria de Apoio ao Sistema de Vigilância Sanitária da Secretaria de Estado da Saúde realizou capacitação com todos os municípios que têm programação de praia e que recebem um grande fluxo de pessoas, e segundo o diretor da Visa, Thiago Botelho, o acompanhamento continua este ano. “Produzimos um material específico para estes municípios a fim de reforçar o que já repassamos a eles e para que sejam obedecidas todas as normas de higiene e acondicionamento dos alimentos, bem como condições sanitárias adequadas não só em barracas, bares e restaurantes, mas também em motéis e hotéis que receberão os turistas”, destacou.

Segundo Thiago Botelho, toda cadeia produtiva relacionada às praias devem receber inspeção das equipes de vigilância dos municípios antes e durante a temporada. “Todas as vigilâncias são comprometidas com a excelência no serviço prestado à população”, reforçou, acrescentando que todos os municípios são conhecedores das normativas atualizadas para cadastrar as atividades dos serviços de praia.

De acordo com a Vigilância Sanitária, é importante que o consumidor fique atento aos aspectos gerais do estabelecimento onde é atendido, como as barracas comerciais e procure a Vigilância Sanitária Municipal caso verifique irregularidades como limpeza inadequada e falta de organização do local; mau acondicionamento de lixo; presença de animais; manipuladores de alimentos sem uniforme, com adornos (brincos, anéis, pulseiras, etc.) ou com ferimentos nas mãos; se uma mesma pessoa manipula dinheiro e alimentos e falta de higiene em geral.

Os municípios que devem receber um maior fluxo de visitantes são: Araguatins, Araguanã, Araguacema, Itaguatins, Lagoa da confusão, Pau D’arco, Pedro Afonso, Peixe, Tupiratins, Tocantinópolis, Porto Nacional e Palmas.

DTA

A Vigilância Sanitária lembra ainda que bactérias, vírus, parasitas e toxinas presentes nos alimentos ou na água podem ser responsáveis por uma Doenças Transmitidas por Alimentos ou água (DTA).

 

(Aldenes Lima/Foto: Márcio Vieira)

Fazer um comentario