Equipe multiprofissional do HDT-UFT sensibiliza a população para a prevenção às hepatites

Equipe multiprofissional do HDT-UFT sensibiliza a população para a prevenção às hepatites




Estima-se que no Brasil, há entre 1,5 milhão e 2 milhões de pessoas com hepatite, mas apenas 300 mil sabem que tem essa doença, de acordo com dados do Ministério da Saúde. Este contexto estimulou a equipe multiprofissional do Hospital de Doenças Tropicais da Universidade Federal do Tocantins (HDT-UFT), instituição vinculada à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) a realizarem ações educativas de prevenção no Dia Mundial da Luta contra a Hepatite, comemorado nesta sexta-feira (28).

A atividade teve início nas proximidades do hospital, com abordagens e orientações ministradas aos motoristas, pedestres, funcionários e clientes do comércio, além de exposição de faixas, distribuição de laço amarelo e panfletos. Em seguida, a equipe, composta por 18 profissionais seguiram para a unidade hospitalar, estendendo a ação aos colaboradores, pacientes e acompanhantes.

Atitudes simples como beber água filtrada e tratada, estar em dia com a vacinação para as hepatites A e B, usar preservativo nas relações sexuais, não compartilhar materiais de uso pessoal são fundamentais para a prevenção destas doenças, conforme explica a enfermeira Amállia Faria Gomes, que lembra ainda da importância do diagnóstico precoce no tratamento das hepatites virais.

“Para os tipos de hepatites B e C, o tratamento é gratuito e está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS). O HDT-UFT é referência no tratamento e disponibiliza o teste rápido por demanda espontânea, por meio do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA). Acredito que alcançamos a nossa expectativa com as abordagens externa e interna, pois muitos já nos procuraram”, mencionou a enfermeira.

O porteiro Railson Costa foi uma das pessoas que se motivou a fazer o teste. “Achei muito importante esta campanha, pois muitas vezes a gente tem essa doença e nem sabe, pois como a enfermeira mesmo disse, essa é uma doença silenciosa, e pode matar”, disse.

Os responsáveis pela realização da atividade foram: Serviço de Assistência Especializada em HIV/Aids e Hepatites Virais (SAE) e o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) da Unidade de Doenças Infectoparasitárias/ Divisão de Gestão de Cuidado, e a Unidade de Vigilância em Saúde do Setor de Vigilância em Saúde e Segurança do Paciente.

Saiba mais

Existem cinco tipos de hepatites: A, B C, D e E; são doenças que podem levar a cirrose, câncer, e ao óbito, caso não seja tratada. Os principais sintomas são: febre, cansaço, tontura, enjoo e vômito, dor abdominal, pele e olhos amarelados, fezes esbranquiçadas e urina escura, entre outras. Mais informações podem ser obtidas no CTA/HDT-UFT, ou pelo telefone (63) 3411-6028.

 

(Daianni Parreira)

Fazer um comentario