Dependentes químicos de Araguaína já contam com CAPS 24 horas

Dependentes químicos de Araguaína já contam com CAPS 24 horas




Os pacientes ficam em tratamento integral de desintoxicação por 14 dias na unidade. Estão sendo disponibilizadas 16 vagas por mês. Álcool é a droga que mais causa internações

 

O Centro de Atendimento Psicossocial Álcool e outras Drogas (CAPS/AD III) de Araguaína já está funcionando 24 horas. Dependentes químicos de Araguaína têm disponibilizadas 16 vagas por mês, sendo que o tratamento integral de desintoxicação é de 14 dias. Jackson de Souza Oliveira, de 21 anos, é uma das três pessoas que já buscaram o tratamento gratuito e voluntário ofertado pelo Município. Álcool é a droga que mais causa internações.
 
O jovem vê o tratamento uma como saída em busca de uma nova vida. “Uma porta aberta. É como se eu conseguisse enxergar que meu futuro está próximo e que vou me libertar das drogas. Quero que minha família volte a confiar em mim por isso procurei tratamento, eles pensam que vou voltar de novo a usar tóxicos”.

Jackson conta que morou nas ruas por três anos. “Eu acabei me envolvendo com pessoas erradas, que me incentivaram a usar drogas, crack, maconha, cocaína e álcool. Quando conheci o CAPS/AD, há dois anos, fiquei feliz. Tenho as recaídas, mas agora com o tratamento mais intensivo tenho esperança que vou conseguir”, relatou.

De acordo com o coordenador do CAPS/AD, Klaubher Feitosa, o tratamento 24 horas na unidade é um anseio da comunidade. “As famílias ficam ansiosas, querem que eles retomem logo à vida normal. Muitos precisam passar pela desintoxicação e só com o acompanhamento de 24 horas é possível. O centro atende dependentes químicos através do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo que o principal objetivo é a reinserção social”, frisou.
 
Atendimentos especializado

Os pacientes no período noturno podem se acomodar nos oito leitos que são disponibilizados. São acompanhados por uma enfermeira e uma técnica em enfermagem. Além deles, ficam no local guarda e assistente administrativo.
 
Durante o dia participam dos atendimentos com profissionais de psicologia, psiquiatria, pedagogia, assistência social e realizam oficinas e atividades terapêuticas. Estão cadastrados no CAPS/AD 1.449 pacientes, sendo 202 assíduos. Por dia, cerca de 30 pacientes frequentam a unidade. 
 
Drogas e internações

O coordenador destacou que de a cada 10 pacientes que chegam no centro, sete são dependentes de álcool, o que corresponde a 67% das internações. O álcool representa o principal problema de saúde, seguido da maconha 18%, crack 8% e outras drogas 3%.
 
Mais atendimentos

O primeiro Centro de Acolhimento Municipal para Tratamento de Dependentes Químicos de Araguaína ampliará ainda mais os atendimentos aos dependentes químicos na cidade. Com 83% já construídos, a obra está na fase de acabamento e a Prefeitura já iniciou a compra dos equipamentos que serão instalados no local para o acolhimento e desenvolvimento dos trabalhos e ações voltados para a recuperação dessas pessoas.
 
A estrutura terá um dormitório masculino com capacidade para 24 internos e um feminino para oito internas, além de refeitório, quiosques, recepção e salas de convivências e médicas.

 

(Gláucia Mendes/Foto: Marcos Filho)

Fazer um comentario