Mudanças e melhorias feitas pelo IBGH na UPA e HMA trazem mais segurança e benefícios para os pacientes

Mudanças e melhorias feitas pelo IBGH na UPA e HMA trazem mais segurança e benefícios para os pacientes




Nos últimos quatro meses, o Instituto Brasileiro de Gestão Hospitalar (IBGH), responsável pela gestão compartilhada do Hospital Municipal de Araguaína (HMA) e da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Araguaína Sul, implementou diversas mudanças nas unidades que resultaram na melhoria significativa do atendimento aos pacientes, conferindo mais segurança e qualidade aos serviços prestados. Todas as ações contribuem para o melhor aproveitamento de recursos e pessoal.

Mais segurança

O sistema de classificação de cores foi a principal implementação com a implantação das pulseiras de identificação nos pacientes que passam pelo acolhimento. Segundo a diretora geral do HMA e UPA, Sonia Regina Aziz de Moura, este procedimento assegura “a correta identificação da pessoa e assim reduz os erros desde a admissão até a alta do serviço, passando por todas as fases de diagnóstico e tratamento”.

Desde julho, a classificação de risco dos pacientes atendidos na UPA recebeu uma nova categoria, a cor laranja. Na ordem de prioridade de atendimento, ela está atrás da cor vermelha e significa que o paciente é grave, mas sem iminência de morte.

“Nossos colaboradores foram devidamente treinados tanto na classificação de risco quanto na pulseira de identificação, e vemos, no dia a dia, que a dinâmica dos atendimentos foi melhorada, e quem ganha com isso é sempre o paciente”, comentou a diretora.

Ainda na UPA, os processos passaram a ser mais humanizados e permitiram que a triagem de pacientes ficasse ainda mais rápida para que os atendimentos aconteçam com mais agilidade. Um painel eletrônico para chamada personalizada dos pacientes foi instalado e gerou mais organização nos atendimentos.

A sala de espera da UPA também foi beneficiada com os investimentos e dobrou a quantidade de assentos oferecidos, além de uma sala reservada para os pacientes da terceira idade e portadores de necessidades especiais.

O conforto dos internados foi levado em conta pela direção do HMA e UPA, por isso o instituto substituiu leitos antigos por outros novos, além da manutenção constante.

Dar a devida importância aos colaboradores

Um dos fatores para a melhora na qualidade de serviço é, segundo Sonia, a valorização do profissional de saúde. A humanização dos processos foi aplicada nas enfermarias de internação do HMA e enfermarias de observação da UPA  com a substituição dos leitos, aquisição de grades, manutenção dos banheiros, entre outras melhorias.

“Ainda dentro do processo de humanização, é importante mostrar para o colaborador da Enfermagem que ele é parte fundamental do bom atendimento, e isto está dando retorno”, destacou a diretora.

A Semana da Enfermagem, realizada todos os anos, foi um exemplo de valorização, capacitação e reciclagem. Por meio de palestras e atividades dinâmicas, os colaboradores puderam sentir que o amor pela profissão gera resultados, que eles são importantes para o tratamento e recuperação dos pacientes.

Fotos: João Neto

Fazer um comentario