Milhares de pessoas visitam os cemitérios de Araguaína no Dia de Finados

Milhares de pessoas visitam os cemitérios de Araguaína no Dia de Finados




Os locais receberam reparos estruturais para melhor acomodar os visitantes. No São Lázaro, profissionais da saúde estiveram a postos para atender a emergências 

 

Milhares de pessoas visitaram os cemitérios públicos de Araguaína no Dia de Finados, celebrado ontem, 2 de novembro. Os quatro cemitérios – São Lázaro, Monte Sinai, Novo Horizonte e Barros – receberam reparos para melhor acomodar os visitantes.
 
No São Lázaro, o mais antigo da cidade, houve três missas e oração do terço mariano durante todo o dia. Profissionais de saúde e da equipe da Fundação de Atividade Municipal Comunitária (Funamc) permaneceram no local para orientar e atender a qualquer eventual necessidade dos visitantes.
 
O Departamento Municipal de Posturas e Edificações (Demupe) também esteve no cemitério para organizar as barracas de vendas. Um total de 50 comerciantes se cadastraram para ofertar alimentos, água, flores e velas nas proximidades da entrada do cemitério.
 
O casal Clóvis e Djalmira Santos foi visitar o túmulo de familiares. Djanira conta que aprendeu com a mãe a tradição de visitar o cemitério e fazer homenagens e orações pelos mortos nessa data. No túmulo da família estão a mãe, um irmão e um cunhado dela. “A gente ora para que eles obtenham a salvação e ora também pela nossa alma, para que alcancemos um bom lugar quando partirmos”, comentou.
 
Romaria
Um dos locais mais visitados no cemitério São Lázaro é o túmulo de Pedro Martins dos Reis, ou Pedro Milagroso, falecido em 1962. Devido à sua morte violenta, com resquícios de tortura, alguns religiosos começaram a visitar seu túmulo e a rogar a intercessão de Pedro para a obtenção de milagres, que foram alcançados e deram ao mendigo a fama de santo.
 
No local foi construída uma capelinha, onde muitos religiosos vêm fazer suas orações e agradecer às graças obtidas, segundos eles, pela intercessão do santo. Maria Anunciação da Silva faz parte desse grupo de devotos e visita o túmulo de Pedro Milagroso há 32 anos.
 
A idosa conta que se tornou devota desde que, depois de pedir a intercessão do santo, obteve a solução para um problema de família. “Tive um problema muito sério e me disseram para orar e pedir a intercessão de Pedro Milagroso. Orei e esperei com fé e o milagre aconteceu. Sempre conto minha história a outras pessoas e as convido a vir visitar a capela. Se a gente pede com fé, a graça vem”, concluiu.
 
 
(Mara Santos/Fotos: Marcos Filho)

Fazer um comentario