Pacientes do CAPS recebem certificado de curso profissionalizante

Pacientes do CAPS recebem certificado de curso profissionalizante




Durante a solenidade, foi realizada também a entrega de materiais esportivos e de um veículo para atendimentos externos do Centro

 

Os pacientes do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e outras Drogas (CAPS AD 3) inseridos no Programa Individual de Geração de Emprego e Renda receberam, na manhã de hoje, 20, os certificados de conclusão do curso de barbearia profissional.

A solenidade de entrega dos certificados contou com um momento de oração, seguido de apresentações culturais, com música e peça teatral, feitos pelos próprios pacientes.

Em seguida, houve o depoimento de alguns pacientes, como o Matheus Acioli, que contou a sua história em forma de música. Segundo ele, o tratamento e a oportunidade de fazer um curso de capacitação para barbeiro lhe deram uma nova chance na vida. O Wagner Alves também contou a sua história e fez questão de ressaltar a oportunidade que teve de se profissionalizar: “Se essas oportunidades não forem dadas, o caminho é voltar para as ruas”.

“Nosso objetivo agora é fazer com que as empresas absorvam esses novos profissionais. É através do trabalho que eles irão reconquistar suas famílias e seu espaço na sociedade”, afirmou o secretário municipal de Saúde, Jean Luís Coutinho.

Após a entrega dos certificados aos formandos, o secretário oficializou a entrega de materiais esportivos e de um veículo para atender às demandas externas do Centro.

Tratamento voluntário
O CAPS AD 3 fica localizado à Rua 12 de Outubro, nº 459, no Centro, ofertando tratamento aberto e voluntário a pessoas com sofrimentos decorrentes do uso de álcool, crack e outras drogas, tendo como princípio orientador a redução de danos. O Centro dispõe de tratamento integral de desintoxicação, com 16 vagas por mês para internação 24 horas durante 14 dias.

A unidade conta com 1.600 pacientes cadastrados para tratamento de dependência química, tendo atualmente cerca de aproximadamente 200 ativos, com uma média diária de 45 pacientes.

O tratamento é feito por uma equipe multiprofissional, com psicólogos, médicos clínicos e psiquiatras, assistentes sociais, pedagogos, farmacêuticos, enfermeiros, através de atendimentos individuais e em grupo, com a realização de atividades terapêuticas. Além do tratamento no local, Araguaína conta com o Centro Municipal de Recuperação de Dependentes Químicos, com capacidade para 30 internos, para onde os pacientes podem ser encaminhados.

 
 
(Mara Santos/Fotos: Marcos Filho)

Fazer um comentario