Prefeitura orienta e fiscaliza comércio de pescados  na Semana Santa

Prefeitura orienta e fiscaliza comércio de pescados  na Semana Santa




Orientações sobre higiene e qualidade dos produtos  são realizadas durante todo o ano e intensificadas neste período de maior procura; a partir de amanhã, 28, haverá tendas no entorno do Mercado Municipal aumentando a oferta dos produtos à comunidade 

 

Nas últimas semanas, os feirantes e demais vendedores de pescados no Mercado Municipal e Feirinha receberam orientações das equipes da Fundação de Atividade Municipal Comunitária (Funamc) e da Vigilância Sanitária de Araguaína, para garantir a qualidade dos produtos ofertados durante a Semana Santa, época que requer maior cuidado com a conservação do estoque que precisa ser aumentado em função da procura.
 
Dentre as ações, foi realizada uma palestra com os 16 peixeiros, sobre armazenamento do produto e padronização das vendas, que acontecerá em três tendas montadas no Mercado. Além disso, foi explicado aos comerciantes que precisam estar em dias com as autorizações de vendas, expedidas pela Funamc e pelo Instituto de Natureza do Tocantins (Naturatins).
 
“Todo o nosso trabalho é para que o produto chegue fresquinho à mesa do consumidor. Como nos outros anos, além das barracas na Feirinha, os feirantes do Mercado vão trabalhar em tendas. Os peixes precisam estar armazenados em caixas de isopor e a higienização deve ser realizada três vezes ao dia”, explicou a superintendente Funamc, Valdirene Cesário Lopes.
 
Haverá contêineres para depósito dos resíduos produzidos, caso os comerciantes não façam o descarte no local adequado, serão multados. A vigilância será intensificada na quinta e sexta-feira da Paixão.
 
Preparativos
 
A Maria Bethânia Rodrigues trabalha com venda de peixes há mais de 30 anos, ela já se preparou para receber, nesta quarta-feira, o estoque extra de pescados, encomendado com antecedência para o período em que a procura aumenta. “São muitas pessoas que querem um peixe fresquinho para comer com a família nesta época do ano”, disse.
 
A comerciante trabalha no galpão da Feirinha e, de acordo com ela, a qualidade da estrutura também é um atrativo. “Estamos com uma ótima estrutura, tudo limpinho, o que com certeza irá atrair mais o consumidor. Vou manter o valor de R$ 12 reais o quilo, para que todos possam comprar”, destacou.
 
Peixe bom para consumo

A Vigilância Sanitária alerta aos consumidores que o peixe precisa estar fresco para o consumo e uma boa forma de conhecer é pela cor dos olhos, precisam estar transparentes e brilhosos. O gelo deve cobrir o corpo do peixe para a conservação, assim as guelras vão estar avermelhadas e o corpo limpo e consistente.

 

(Gláucia Mendes/Foto: Marcos Filho Sandes)

Fazer um comentario