Historiador lança livro de uma “Araguaína que poucos conhecem”

Historiador lança livro de uma “Araguaína que poucos conhecem”




Para Arézio Sotto, a obra descreve em 508 páginas uma radiografia inédita dos principais fatos políticos, sociais, econômicos, culturais e ambientais  

 
“Uma radiografia que desnuda de forma consistente os principais fatos do Município”, é assim que Arézio Sotto inicia a introdução do livro “Araguaína que poucos conhecem – Fragmentos de uma história & memória”, da Editora Veloso. Em 508 páginas, o autor descreve acontecimentos políticos, sociais, econômicos, culturais e ambientais da cidade de 1855 a 2007.

“Com o início do terceiro milênio, torna-se necessário conhecermos mais sobre a história e memória dos nossos antepassados para adquirirmos subsídios que serão de basilar importância para a formação da nossa identidade”, conta o escritor.

Segundo Sotto, foram necessários 33 anos de pesquisa de campo, coletando dados históricos inéditos desde o período colonial até os dias atuais. Ele ainda cita que a credibilidade da obra foi imprescindível na hora de buscar fontes oficiais de registros, como cartórios, jornais, revistas, livros, diários e álbuns pessoais.

O livro
A obra traz cinco capítulos, sendo que no primeiro momento, o autor apresenta alguns dados do município, como símbolos e aspectos físicos, demográficos e estatísticos. No capítulo 1, o autor narra informações sobre o período colonial, duelos de lideranças políticas e territoriais da região, emancipação político-administrativa e implantação dos poderes na cidade.

No capítulo 2, a obra apresenta os aspectos econômicos. As vertentes culturais da música, teatro, dança, literatura, artes marciais, artesanato, festas populares e modalidades esportivas são os pontos abordados no capítulo 3. Já o 4º capítulo, o autor faz uma homenagem a alguns personagens que, para ele, alavancaram de forma direta ou indireta o desenvolvimento político, social, econômico, religioso e cultural sobre o cotidiano da história e memória da cidade, entre eles o prefeito Ronaldo Dimas.

Registros inéditos
O capítulo 5 seria a “cereja do bolo”, ou neste caso, a parte mais desejada do livro, em que o autor apresenta fatos inéditos coletados por ele em registros pessoais. “A máxima é que a população araguainense pouco conhece acerca de seu passado. Embora existam algumas determinadas obras, seus conteúdos são em sua maioria insuficientes”, avalia.

Um desses registros é do padre que deu nome à principal avenida comercial da cidade, Cônego João Lima. Além da foto do reverendo, a obra traz na legenda a descrição de quem ele era: líder religioso e político da cidade de Boa Vista, atual Tocantinópolis – TO.

Público diversificado
Sotto aponta que o livro é diversificado e direcionado também a diversos públicos, como estudantes, professores e pesquisadores. “É uma biografia da cidade como nunca se teve”, explica.

O autor
Anésio José Sobrinho Neto, mais conhecido como Arézio Sotto, é professor, historiador, escritor, poeta, cantor, compositor, radialista e produtor audiovisual. Nasceu na cidade de Carolina – MA, em 11 de maio de 1968. Veio para Araguaína em 1989. Na cidade, desenvolveu serviços em vários órgãos públicos e participou da criação de entidades culturais, entre elas a Associação de Poetas e Escritores de Araguaína (Aspeara) e da Academia de Letras de Araguaína e Norte Tocantinense (Acalanto).

 

(Thatiane Cunha)

Fazer um comentario