Abordagem multiprofissional no tratamento do câncer traz mais chances de cura e qualidade de vida aos pacientes

Abordagem multiprofissional no tratamento do câncer traz mais chances de cura e qualidade de vida aos pacientes




Novas técnicas e tecnologias também garantem longevidade e bem-estar

A Medicina, de maneira geral, evolui significativamente em curtos espaços de tempo e a área da Oncologia é uma das que mais crescem, visto que o câncer é considerado a doença do século. O advento de novas tecnologias e técnicas aprimoradas já garantem mais chances de cura e ótimas perspectivas de sobrevida com qualidade para os pacientes com câncer.

Cirurgias menos invasivas, imunoterapia, radioterapia e a quimioterapia são as que receberam os maiores aprimoramentos nos últimos anos.

O cirurgião oncológico da Acreditar Tocantins, Everton Lopes, destaca que todos os avanços são frutos de intensas pesquisas para proporcionar o melhor às pessoas com câncer.

“A sobrevida dos pacientes aumentou muito com essas novas tecnologias implantadas. Os tumores agora podem ser controlados de uma forma mais precisa, garantindo mais qualidade de vida ao paciente”, diz.

Equipe multidisciplinar

No campo do diagnóstico, a identificação cada vez mais precoce de tumores vem promovendo avanços expressivos no controle da doença. O trabalho da equipe multidisciplinar no tratamento do paciente também foi um dos grandes avanços significativos na Oncologia.

“Diante de todas essas evoluções tecnológicas e farmacêuticas, acredito que a evolução mais importante delas tenham sido quanto à importância da integração da equipe multidisciplinar, em especial o oncologista cirúrgico, oncologista clínico, radioterapeuta, onco-hematologista, enfermeiro oncológico, farmacêutico oncológico, nutricionista, psicólogo e odontólogo”, pontua Everton Lopes.

O cirurgião oncológico desempenha um papel muito importante neste cenário, já que 75% dos casos são tratados inicialmente com cirurgia e que cerca de 90% dos pacientes precisarão de algum procedimento cirúrgico durante seu tratamento.

“O tratamento oncológico se torna cada vez mais individualizado e é somente iniciado após muitas discussões e consenso da equipe multidisciplinar, sempre baseadas em estudos científicos, objetivando a cura ou a melhor sobrevida possível, aliada à tolerabilidade e qualidade de vida do paciente”, frisa o especialista.

Avanço da tecnologia

Um estudo do Observatório de Oncologia mostra que a tecnologia avança rapidamente e o tratamento do câncer se torna mais completo e personalizado.

O levantamento aponta que 25% de toda a pesquisa global é direcionada ao câncer e, até 2021, a expectativa é que as terapias oncológicas representem 50% de todos os lançamentos de novos medicamentos e que 90% da pesquisa em oncologia estarão direcionadas à medicina personalizada.

Acompanhamento psicológico

O diagnóstico de câncer proporciona uma experiência de grande impacto emocional para paciente e seus familiares. Nesse contexto, o papel do psicólogo oncologista é de suma importância, pois tem como objetivo cuidar dos aspectos emocionais dos envolvidos.

Cristhina Ramos, psicóloga da Acreditar Tocantins, lembra que o atendimento psicológico abre um espaço para que o paciente e sua família expressem seus sentimentos em relação à vivência do adoecimento e também busca estratégias para enfrentar esse período de tratamento.

“Buscamos favorecer a adesão, incentivar a participação ativa dos envolvidos, pacientes e seus familiares, e melhorar a qualidade de vida. A assistência se dá em todo processo, desde o diagnóstico, tratamentos e cuidados paliativos. Cada indivíduo vivencia esse período de forma singular. O cuidado deve contemplar esse ser único, suas relações interpessoais e expectativas, sua forma de lidar com as adversidades e sua relação com o meio”, afirma.

Fazer um comentario